vila rica

COMENTÁRIOS DA LIÇÃO DA ESCOLA SABATINA

2º Trimestre de 2024 - O GRANDE CONFLITO


Lição da escola sabatina de número 01."A guerra por trás de todas as guerras."
Verso para memorizar:
"Então estourou a guerra no Céu.
Miguel e Seus anjos lutaram contra o dragão.
Também, o dragão e seus anjos lutaram, mas, não conseguiram sair vitoriosos e não havia mais lugar para eles no Céu" (Ap 12 7,8).
1- Sendo expulso das Cortes Celestiais, o Arqui-inimigo, transferiu o seu ódio contra o governo de Deus e Seu filho Jesus Cristo, e aos habitantes da Terra.
2- Partir de então, o Planeta Terra, passou a ser o palco dessa batalha, "O Grande Conflito." Que culminará com a segunda vinda de Jesus.
3- Banindo Satanás do Céu, Deus declarou Sua justiça, e manteve a honra de Seu Trono. No entanto, quando o ser humano pecou, cedendo aos enganos desse espírito apóstata, Deus, ofereceu uma prova de Seu amor entregando Seu Filho Unigênito para morrer pela raça decaída.
4- Na expiação, o caráter de Deus é revelado. O poderoso argumento vindo da cruz, demonstra a todo o universo, que o Governo de Deus não foi, de forma alguma, responsável pela conduta pecaminosa que Lúcifer adotou" (O Grande Conflito, 418,419).
5- "A cruz do calvário, ao mesmo tempo que declara que a lei divina é imutável, proclama ao universo, que o salário do pecado é a morte"(Rm 6:23).
6- No grito agonizante do Salvador, "Está consumado" (João 19:30), soou a sentença de morte para Satanás e seus anjos. Decidiu-se então; que o Grande Conflito que durante tanto tempo estivera em andamento, confirmou-se, a erradicação do mal.

7- O Filho de Deus transpôs os umbrais do túmulo, "para que, por Sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, à saber o diabo"(Hb 2:14- O grande Conflito 421).

........................................................

domingo, 31/03/24.
Guerra no Céu (Ap 12).
1- O apocalipse descreve um Conflito cósmico entre o bem e o mal. Satanás e seus anjos guerrearam, contra Cristo e, por fim, foram expulsos do Céu.
2- Deus não criou um diabo. Ele criou um ser de um brilho deslumbrante, um querubim que assista, na presença do Altíssimo. E que, mais tarde recebeu, o nome de Lúcifer que vem do latim que significa portador de luz. A Bíblia o denomina de "Estrela da manhã" em hebraico, helel,"aquele que brilha."
3- Esse ser Angélico foi criado perfeito. Fazia parte de sua perfeição a liberdade de escolha, um princípio fundamental do governo de Deus, que opera por amor, e não pela coerção.
4- O pecado originou-se com Lúcifer no próprio Céu. Não há explicação lógica da razão, pela qual esse anjo perfeito permitiu que o orgulho e o ciúme criassem raízes em seu coração e desenvolvessem em rebelião contra o Criador.
5- Lúcifer, um ser criado, desejou a adoração que somente pertencia ao CRIADOR. Ele tentou usurpar o Trono de Deus questionando a autoridade Dele.
6- Sua rebelião resultou numa guerra declarada no Céu. Não sabemos quanto tempo a paciência de Deus tolerou a presença do anjo rebelde nas Cortes Celestiais.
7- Embora Deus tenha sido paciente com Lúcifer, não podia permitir que ele arruinace o Céu com sua rebelião injustificável.
8- Os Concílios Celestiais insistiram com Lúcifer. Todo esforço usado pelo Céu, para que ele se arrependesse, e voltasse à ser humilde e, suplicace, perdão, tudo isso, foi em vão.
9- No entanto, a advertência feita com amor e misericórdia infinitos, apenas despertou o espírito de resistência (O grande conflito, 414).

....................................................................................

segunda-feira, 01/04/24.
Lúcifer engana, Cristo prevalece.(Ap 12:4).
1- Aquele que havia se colocado, em oposição a Deus, era um ser de grande poder e glória. Lúcifer tinha sido um querubim cobridor.
2- Estivera na luz da presença divina. Havia sido o mais elevado de todos os seres criados e, revelava ao universo os propósitos divinos.
3- Depois de pecar, seu poder de enganar, se tornou maior, e ficou mais difícil descobrir seu caráter, por causa da posição exaltada que tinha junto ao Pai (DTN, 610).
4- Quando a guerra surgiu no Céu, os anjos tiveram que decidir; seguir à Jesus, ou a Lúcifer? Qual foi a natureza dessa guerra ? Foi uma guerra física, ou de ideias? Ou as duas coisas?
5- Não sabemos os detalhes. Devemos ter muito cuidado ao avaliarmos essa guerra, achando que Deus venceu Satanás no final da prorrogação no segundo tempo, como numa partida de futebol importante e, somente venceu Satanás no último pênalti!
6- Essa é uma avaliação errada. Ali ocorreu uma luta entre desiguais. O Criador, contra a criatura.
Deus poderia ter destruído Satanás e suas hostes apenas por um sopro e pronto! A guerra tinha terminada.
7- O mal por si só foi derrotado! O Pai não parou um segundo sequer, do Seu governo universal para se preocupar com o anjo rebelde. A Bíblia declara que chegou o momento, quando o mal não encontrou mais lugar para ele no Céu! (Ap 12:7,8).
8- O inimigo foi derrotado pelo poder incrível do amor Deus e pelo Zêlo de Sua justiça. O mesmo sol que endurece à argila, destrói o gelo! A verdade é que ninguém conhece a força do amor incrível do Pai pela suas criaturas.
9- Uma coisa podemos afirmar sobre a contenda que houve no Céu: cada anjo teve que decidir, à favor ou contra Cristo. E nós, podemos declarar de que lado estamos nesse conflito? Estamos lutando com as armas da vitória, ao lado de nosso Grande Comandante Jesus Cristo? Ou estamos lutando a favor do príncipe das trevas Satanás? Responda essas perguntas para você mesmo!
10- Não somos robôs. Fomos criados à imagens de Deus. Diferentes dos animais irracionais quanto a capacidade de escolha e, seguir princípios espirituais eternos.
11- Desde a rebelião de Satanás no Céu, e a queda do ser humano, Deus tem chamado seu povo, a obediência a Sua lei, escolhendo servi-Lo!
Pense nisto!

.........................................................................................

terça-feira, 02/04/24.
O Planeta Terra se envolve.
1- Embora criados puros e santos, nossos primeiros pais não foram colocados fora da possibilidade de praticar o mal.
2- Deus poderia tê-los criados, sem a opção de transgredir Suas ordens, mas, nesse caso, não poderia haver desenvolvimento de caráter; serviriam à Deus não voluntariamente, mas, por obrigação.
3- Portanto, Ele lhes deu o poder da escolha, a capacidade de prestar ou não obediência. E, antes que pudessem receber as Suas bençãos, em plenitude, deveriam ser provados.
4- Era a vontade de Deus, que Adão e Eva não conhecessem o mal. O conhecimento do mal, o pecado, lhes trariam trabalhos fatigantes e outros males como, preocupações, decepções, aflições sofrimento e morte.
5- Levando sobre Si os pecados do mundo, 0 Redentor poderia trilhar o caminho em que Adão tropeçou. Suportaria uma prova infinitamente mais severa do que aquela que Adão falhou em suportar.
6- Ele venceria em favor da humanidade, e derrotaria o tentador, para que, por meio de Sua obediência inabalável, Sua justiça pudesse ser imputada aos seres humanos.
7- Assim por meio de Seu Nome, a humanidade poderia vencer o adversário por si mesma. Em essência, o pecado é rebelião contra Deus. Ele nos separa do Criador!
8- Uma vez que Deus é a fonte da vida, separar-se Dele, leva à morte. E morte eterna! (Educação, PG 15- No deserto da tentação, pgs 22,22).

..................................................................................

quarta-feira, 03/04/24.
O amor encontra um caminho (Jõ 3:16).
1- Como foram, inconfundivelmente claras as profecias de Isaías referentes ao sofrimento e a morte de Cristo! Até mesmo a maneira de Sua morte foi prefigurada.
2- Como a serpente de bronze foi levantada no deserto, assim devia ser levantado o Redentor futuro, "para que todo o que Nele crê, não pereça mais tenha a vida eterna"
(V,16/.
3- No entanto, Aquele que havia de sofrer a morte pelas mãos dos homens vis, devia ressurgir como vencedor sobre o pecado e sobre a sepultura.
4- Sob a inspiração do todo Poderoso, o suave cantor de Israel havia testificado das glórias da manhã da ressurreição.
4- "Por isso o Meu coração se alegra, e o Meu espírito exulta; Até o Meu corpo repousará seguro. Pois não deixarás a Minha alma na morte, nem permitirás que o Teu Santo veja corrupção"
(Sl 16:9,10).
5- O Filho Unigênito de Deus consentiu em deixar as cortes Celestiais, e vir ao nosso mundo para viver com um povo ingrato que rejeitou Suas afáveis misericórdias.
6- Ele consentiu em levar uma vida de pobreza e em suportar sofrimentos e tentações. Tornou-Se um homem de dores, e que sabe o que é padecer .
7- E a palavra declara: "Como um homem de quem os homens escondem os rostos, era desprezado"( Is.53:3).
8- Dentre os Seus próprios discípulos, Pedro O negou, e Judas O traiu. O povo que Ele veio abençoar e salvar, O rejeitou. Cobriram-No de vergonha e Lhe causaram imenso sofrimento.
9- Hoje não é diferente, os que se dizem cristãos, negam à Cristo, pelo mal testemunho que dão, vivendo como aqueles que não conhecem a Cristo e Sua palavra.

...................................................................................

quinta-feira, 04/04/24.
Nosso Sumo Sacerdote
(Hb 4:15,16-7:25).
1- O que Jesus fez por nós na cruz, O habilita também à interceder por nós no Céu.
2- Nosso Senhor ressuscitado é nosso grande Sumo Sacerdote, que provê tudo o que necessitamos para sermos salvos e vivermos no Reino de Deus para sempre.
3- Ao ser consumado o grande sacrifício, Cristo ascendeu aos Céus, recusando a adoração dos anjos, antes que apresentasse o pedido: "A minha vontade é que, onde Eu Estou, estejam também Comigo os que Me destes"(Jõ 17:24).
4- Então, com amor inexprimíveis, veio a resposta do Trono do Pai:
"Todos os anjos O adorem" (Hb 1:6). Mancha alguma repousa sobre Jesus. Terminara a Sua humilhação, completara- se, o Seu sacrifício, fora Lhe dado um nome, que está acima de todo nome ( O Grande Conflito, 419).
5- Acima de tudo, Jesus quer que estejamos com Ele no Céu. O Seu desejo, e razão de Sua morte e, intercessão, é nos salvar.
Você tem uma necessidade? Diga a Jesus. Onde há tristeza; Ele consola; onde há medo Ele tráz paz; onde há culpa, Ele perdoa; onde há fraqueza, Ele traz força.
6- Aquele que tomou para Si, a culpa da humanidade, sabe Se compadecer do sofrimento dela. Cristo não só conhece cada pessoa, suas necessidades e provações particulares, mas, também sabe todas as circunstâncias que atritam e desconcertam o espírito.
7- Suas mãos se estendem piedosamente e com ternura, à todos os Seus filhos e filhas, em sofrimento. Aqueles que mais sofrem, mais simpatia e piedade Dele recebem.
8- Confia no Senhor, e na força do Seu poder. Ele te guardará no dia da provação! Pensem nisto!!

................................................................

 

 

 

 

 

.............................................................................

Pastor Helio Porto