MEDITAÇÃO MATINAL - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen White - 1977 - CPB

20 de setembro

Os Ímpios Durante as Pragas

Eis que vêm dias, diz o Senhor Deus, em que enviarei fome sobre a Terra, não de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. Andarão de mar a mar, e do norte até ao oriente; correrão por toda parte, procurando a Palavra do Senhor, e não a acharão. Amós 8:11 e 12.

E, silenciando-se a doce voz de misericórdia, o medo e horror apoderou-se dos ímpios. Com terrível clareza ouviram as palavras: “Tarde demais! Tarde demais!” Primeiros Escritos, pág. 281.

Cristo [sobre a cruz] sentiu em grande medida o mesmo que os pecadores sentirão quando as taças da ira de Deus forem derramadas sobre eles. Negro desespero, como um pano mortuário, adensar-se-á em torno de suas almas culpadas, e então hão de avaliar, na plenitude de sua extensão, a malignidade do pecado. Signs of the Times, 15 de fevereiro de 1863.

Os que não tinham prezado a Palavra de Deus, iam apressadamente de um lado para outro, vagueando de mar a mar, e do Norte ao Oriente, em busca da Palavra do Senhor. Disse o anjo: “Eles não a acharão. Há uma fome na Terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. O que não dariam eles por uma palavra de aprovação por parte de Deus! …

Muitos dos ímpios ficaram grandemente enraivecidos por sofrer os efeitos das pragas. Foi uma cena de terrível aflição. Pais repreendiam amargamente seus filhos, e filhos a seus pais, irmãos a suas irmãs, e irmãs a seus irmãos. … O povo voltava-se contra seus pastores com ódio atroz e os acusava, dizendo: “Não nos advertistes. Disseste-nos que o mundo inteiro deveria converter-se e clamastes: Paz, Paz, para acalmardes todo o temor que se despertava. Não nos falastes a respeito desta hora; e aqueles que nos avisaram a tal respeito declarastes serem fanáticos e homens maus, os quais causariam a nossa ruína.” Mas vi que os pastores não escaparam da ira de Deus. Seu sofrimento foi dez vezes maior do que o de seu povo. Primeiros Escritos, págs. 281 e 282.

No tempo em que os juízos de Deus estiverem caindo sem misericórdia, oh! quão invejável para os ímpios será a posição dos que habitam “no esconderijo do Altíssimo” – o pavilhão em que o Senhor esconde todos os que O amam e obedecem a Seus mandamentos! Manuscrito 151, 1901.