MEDITAÇÃO MATINAL - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen White - 1977 - CPB

11 de setembro

Deus Intervém

Ouvi, todos os povos, prestai atenção, ó Terra e tudo o que ela contém, e seja o Senhor Deus testemunha contra vós outros, o Senhor desde o Seu santo templo. Porque eis que o Senhor sai do Seu lugar, e desce, e anda sobre os altos da Terra. Miq. 1:2 e 3.

Numa crise é que o caráter é revelado. … A grande prova final virá no fim do tempo da graça, quando será tarde demais para se suprirem as necessidades do espírito. Parábolas de Jesus, pág. 412.

Deus mantém uma conta com as nações. Durante todos os séculos da história deste mundo os maus obreiros têm estado acumulando ira para o dia da ira; e quando chegar plenamente o tempo em que a iniqüidade houver atingido o limite estabelecido da misericórdia divina, Sua clemência terminará. Quando as contas acumuladas nos livros de registro do Céu indicarem que a soma da transgressão está completa, virá a ira, sem mistura de misericórdia, e ver-se-á então que tremenda coisa é esgotar a paciência divina. Esta crise será atingida quando as nações se unirem na invalidação da lei de Deus.

Chegará o tempo em que os justos serão provocados a zelos por Deus devido à superabundante iniqüidade. Ninguém, a não ser o poder divino, pode deter a arrogância de Satanás unido a homens maus; porém, na hora de maior perigo para a igreja, serão oferecidas em seu favor as mais ferventes orações pelo fiel remanescente, e Deus ouvirá e atenderá na própria ocasião em que a culpa do transgressor atingir o auge. Ele fará justiça “aos Seus escolhidos, que a Ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los”. Testimonies, vol. 5, pág. 524.

A substituição do verdadeiro pelo falso é o último ato do drama. Quando esta substituição se tornar universal, Deus Se revelará. Quando as leis humanas forem exaltadas acima das leis de Deus, quando os poderes da Terra procurarem obrigar os homens a guardar o primeiro dia da semana, sabei que é chegado o tempo para Deus atuar. Ele Se levantará em Sua majestade, e sacudirá terrivelmente a Terra. Sairá do Seu lugar para punir os habitantes do mundo por sua iniqüidade. A Terra descobrirá o seu sangue e já não encobrirá aqueles que foram mortos. Review and Herald, 23 de abril de 1901.