MEDITAÇÃO MATINAL - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen White - 1977 - CPB

9 de setembro

O Clamor de Paz e Segurança

Curam superficialmente a ferida do Meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz. Jer. 6:14.

Católicos, protestantes e mundanos… verão nesta aliança um grandioso movimento para a conversão do mundo, e o começo do milênio há tanto esperado. O Grande Conflito, págs. 588 e 589.

“O dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo se desfarão, e a Terra, e as obras que nela há, se queimarão.” II Ped. 3:10. Quando os raciocínios da filosofia houverem banido o temor dos juízos de Deus; quando ensinadores religiosos estiverem a apontar no futuro para longas eras de paz e prosperidade, e o mundo estiver absorto em sua rotina de negócios e prazeres, plantando e construindo, banqueteando-se e divertindo-se, rejeitando as advertências de Deus e zombando de Seus mensageiros, então é que súbita destruição lhes sobrevirá, e não escaparão. I Tess. 5:3. Patriarcas e Profetas, pág. 104.

Como os habitantes do vale de Sidim, o povo está sonhando com prosperidade e paz. “Escapa-te por tua vida” – é a advertência dos anjos de Deus; mas outras vozes são ouvidas a dizer: “Não te deixes excitar; não há motivos para sustos”. As multidões clamam: “Paz e segurança” (I Tim. 5:3), quando o Céu declara que repentina destruição está para sobrevir ao transgressor. Na noite prévia à sua destruição entregaram-se as cidades da planície aos prazeres turbulentos, e caçoaram dos temores e avisos do mensageiro de Deus; mas esses escarnecedores pereceram nas chamas; naquela mesma noite a porta da misericórdia fechou-se para sempre aos ímpios e descuidados habitantes de Sodoma. Deus não será sempre zombado; não será por muito tempo menosprezado. “Eis que o dia do Senhor vem, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a Terra em assolação, e destruir os pecadores dela.” Isa. 13:9. A maioria no mundo rejeitará a misericórdia de Deus, e submergir-se-á na repentina e irreparável ruína. Mas aquele que atender à advertência, habitará “no esconderijo do Altíssimo”, e “à sombra do Onipotente descansará”. “Sua verdade” será seu “escudo e broquel”. Para ele é a promessa: “Dar-lhe-ei abundância de dias, e lhe mostrarei a Minha salvação”. Sal. 91:1, 4 e 16. Patriarcas e Profetas, pág. 167.