MEDITAÇÃO MATINAL - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen White - 1977 - CPB

4 de setembro

Promessa de Auxílio Divino

E, quando vos entregarem, não cuideis em como ou o que haveis de falar, porque, naquela hora, vos será concedido o que haveis de dizer. Mat. 10:19.

Os servos de Cristo não devem preparar determinado discurso para apresentá-lo quando forem levados a juízo por causa de sua fé. Devem preparar-se dia a dia, entesourando no coração as preciosas verdades da Palavra de Deus, alimentando-se dos ensinos de Cristo e fortalecendo sua fé pela oração; então, quando levados a juízo, o Espírito Santo lhes trará à lembrança as verdades que hão de alcançar o coração dos que as ouvirem. Qual relâmpago, trar-lhes-á Deus à memória, justo quando for necessário, o conhecimento obtido mediante diligente exame da Palavra divina. Conselhos Sobre Escola Sabatina, págs. 40 e 41.

Deveis agora preparar-vos para o tempo de prova. Deveis saber agora se vosso pé está firmado na Rocha Eterna. Precisais ter uma experiência individual, e não depender de outros para vos servirem de luz. Quando fordes levados à prova, como sabeis que não estareis sozinhos, sem nenhum amigo terreno estar ao vosso lado? Sereis então capazes de compreender que Cristo é o vosso apoio? Sereis capazes de evocar a promessa: “Eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos”? (Mat. 28:20). Haverá seres invisíveis em todo o vosso redor, determinados a vos destruírem. Satanás e seus agentes buscarão por todos os modos fazer-vos vacilar de vossa firmeza para com Deus e Sua verdade. Mas Se tiverdes unicamente em vista a Sua glória, não necessitais preocupar-vos quanto à maneira por que haveis de testemunhar de Sua verdade. Review and Herald, 26 de abril de 1892.

Rapazes e moças, estais vós crescendo até à plena estatura de homens e mulheres em Cristo, de maneira que, ao sobrevir a crise, não possais ser separados da Fonte de vossa força? Se quisermos resistir no tempo de prova, precisamos agora, no tempo de paz, estar adquirindo viva experiência nas coisas de Deus. Precisamos aprender agora a compreender o que sejam os profundos impulsos do Espírito de Deus. Cristo precisa ser nosso tudo em todos, o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último, o princípio e o fim. Review and Herald, 3 de maio de 1892.