Leia: O ANO BÍBLICO com a bíblia NVI e a Meditação Matinal - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen G.White

LIÇÃO DA ESCOLA SABATINA - PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2019


lc
COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 8 (1º trimestre de 2019) SATANÁS, UM INIMIGO VENCIDO

VERSO ÁUREO: “E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte.” Apocalipse 12:11

INTRODUÇÃO (sábado 16 de fevereiro) – Na lição desta semana vamos relembrar que Satanás existe, mas que já foi derrotado por Jesus Cristo, nosso Senhor. O inimigo existiu antes que Deus criasse o mundo, pois ele era um anjo e, na verdade, era um dos anjos que Deus criou, até que se rebelou e tentou tomar o lugar do Criador. Satanás é um ser espiritual muito poderoso e perigoso, que fará tudo o que puder para bloquear os planos de Deus na nossa vida e na da igreja, a qual servimos. Todo o cuidado ainda é pouco. A Bíblia diz: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. I Pedro 5:8,9
Mesmo o diabo sendo perigoso e poderoso, ele não tem qualquer chance de vencer Jesus Cristo, pois Cristo já venceu esta guerra, quando ressuscitou após a Sua crucificação. Também é importante lembrar que, apesar de se esforçar muito para impedir os planos de Deus, o diabo é um inimigo derrotado. Através da ressurreição dos mortos, Jesus Cristo venceu o poder do pecado e da morte, Satanás e a sepultura. E, algum dia a Sua vitória será completa: Satanás será preso durante mil anos e será derrotado definitivamente, e Cristo governará para todo o sempre. Amém?

Satanás tenta incutir nas pessoas o pensamento de que ele não existe. Em uma pesquisa realizada no ano de 2016, o instituto Gallup descobriu que, embora quase 90% dos americanos acreditem em Deus, apenas 61% acreditam na existência de Satanás. “A crença dos americanos em tudo isso é menor do que sua crença em Deus, variando de 72% que dizem acreditar em anjos a 61% cento que dizem acreditar no diabo, e 12% que não têm certeza sobre ambos”, destacou a Gallup. Caso o diabo não existisse, porque acreditar na bíblia, em Deus e na vida eterna? 

Muitas pessoas não acreditam que este mundo foi afetado com o mal, gerado por Satanás. É curioso que quando as pessoas presenciam sofrimento, dor e morte, apontam Deus como o culpado. Se o diabo não existe, como afirmam alguns, então que poder do mal seria esse que Deus abomina? Há muitos textos que afirmam a sua existência. Só no Antigo Testamento o nome “Satanás” aparece 15 vezes e 33 vezes no Novo Testamento. Deve-se destacar que ele também é conhecido por outros nomes como “diabo”, “inimigo”, “filho da alva”, “querubim cobridor”, “mentiroso”, “príncipe das trevas”, “belzebu”, “pai da mentira”, “sedutor de todo o mundo”, “dragão”, “antiga serpente”, etc.

O Apocalipse revela o grande poder que Satanás terá sobre muitos habitantes da terra nos últimos dias, afastando-os não apenas da salvação, mas também perseguindo aqueles que permanecerem fiéis a Jesus. Leia os seguintes textos de Apocalipse. O que eles ensinam sobre a realidade de Satanás e especialmente sobre seu papel nos eventos finais? Apoc. 2:13, 24; 12:3, 7-9, 12, 17; 13:2; 20:2, 7, 10.

Ainda estando no céu Lúcifer atuou ali para enganar os anjos. Ellen White assim se refere a esta ação: “Deixando seu lugar na presença imediata de Deus, saiu a difundir o espírito de descontentamento entre os anjos. Operando em misterioso segredo, e escondendo durante algum tempo seu intuito real sob o disfarce de reverência a Deus, esforçou-se por suscitar o desgosto em relação às leis que governavam os seres celestiais, insinuando que elas impunham uma restrição desnecessária”.  O Grande Conflito, 495.

Depois que foi lançado para a terra, no Éden, Satanás disfarçou-se em uma serpente e utilizou artifícios contra Eva. Como ele fez ao longo da história, até hoje, Satanás usará o engano mesmo após o milênio na tentativa de alcançar os seus objetivos: “E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.” Apocalipse 20:8. No estudo desta semana, examinaremos alguns dos enganos mais eficazes do diabo e como podemos proteger-nos deles.

DOMINGO (17 de fevereiro) A MULHER E O DRAGÃO – Os capítulos 12-14 de Apocalipse, objeto do estudo da lição desta semana, constitui na parte central do livro de Apocalipse. Até aqui analisamos a porção histórica do livro: as sete igrejas, os sete selos e as sete trombetas. Depois desta parte central estudaremos a porção escatológica do livro: as sete pragas, a queda de Babilônia, o Milênio e a Nova Jerusalém.

Apocalipse 12 nos apresenta um resumo do grande conflito entre o bem e o mal, entre Deus e Satanás. Podemos dividir esse capítulo em quatro partes: 1) A origem do pecado e o início do conflito no céu. 2) Ataques de Satanás a Cristo, quando viveu entre os homens. 3) Perseguição à igreja nos séculos subsequentes. 4) Guerra final de Satanás contra o remanescente de Deus.

Que visão grandiosa teve João? “E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça.” Apocalipse 12:1. Entre os símbolos do Apocalipse, este é um dos mais belos. É assim que Deus vê a Sua igreja, sempre muito bela! Mas, a sua beleza possui uma razão fundamental, ela está vestida com a glória do noivo, que é Jesus Cristo!

É bom lembrarmos que mulher, em profecia, simboliza igreja. Ver Isaías 54:1, 5; Jeremias 6:2; II Coríntios 11:2 e Efésios 5:22-24. Vestida como o Sol é a igreja que é uma luz para o mundo, porque se veste com o sol da justiça, que é Cristo. Ver Salmo 84:11 e Malaquias 4:2. O próprio Cristo declarou ser a Luz do mundo. Ver João 8:12. A lua é uma representação do sistema de sacrifícios do Antigo Testamento que refletia a obra de Jesus. Ver Hebreus 9:9-12, 23-24, assim como a lua reflete a luz do Sol. E, as doze estrelas da coroa é símbolo de realeza. Doze é o número do reino de Deus. O povo de Deus no Antigo Testamento, Israel, estava dividido em 12 tribos. Jesus, ao fundar Sua igreja, o novo Israel, escolheu doze apóstolos  que passaram a constituir o fundamento da igreja. Ver Efésios 2:20.

Na visão João viu que a mulher estava gravida e o filho que estava para nascer era Jesus, e o dragão queria devorar o menino. Este grande dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres é o inimigo de Deus, Satanás. Sua primeira rebelião ocorreu no céu, quando se opôs ao governo de Deus e desejou estabelecer seu trono acima do trono de Deus e ser semelhante ao Altíssimo. Ver Isaías 14:12-14; Ezequiel 28:14-17 e Apocalipse 12:7-9. Expulso do céu Satanás veio parar nesta terra e arrastou consigo a terça parte dos anjos de Deus. Disfarçado de uma serpente no jardim do Éden, conseguiu enganar também os nossos primeiros pais, Adão e Eva Gênesis 3:1-6.

Satanás opera por meio de agentes terrenos para alcançar seus propósitos. Tão logo Jesus nasceu, Satanás usou o rei Herodes para destruir o menino. Ver Mateus 2:16-18. José e Maria, avisados por um anjo de Deus, fugiram para o Egito, cumprindo assim as profecias do Antigo Testamento, conforme Jeremias 31:15 e Oséias 11:1 e o menino foi salvo. Depois, por 1.260 anos, a igreja romana perseguiu aos cristãos que se opunham aos ensinos da igreja e buscavam apenas seguir os ensinamentos da Bíblia. Esta perseguição atingiu na Europa os povos Valdenses, Albigenses, Huguenotes entre outros, incluindo outros continentes. A perseguição somente teve fim em fevereiro de 1798, quando o Papa Pio VI foi preso por ordem de Napoleão Bonaparte e seu poder foi tirado.

Qual é o resultado final da batalha entre Cristo e Satanás? Apocalipse 12:7-10. Há uma aclamação de vitória: “foi expulso o grande dragão”, e “foi expulso o acusador de nossos irmãos”. Cristo é o grande vencedor! O divino Juiz já ganhou e julgou Sua causa quando morreu  e a sentença será executada em breve. Amém? Hoje, o grande conflito entre as forças do bem e do mal está em andamento. Cada um de nós precisa tomar uma posição, e de que lado ficar no grande conflito. Qual é a nossa posição?

SEGUNDA-FEIRA (18 de fevereiro) SATANÁS É EXPULSO PARA A TERRA – Este é o texto principal para o estudo de hoje: “E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos, mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.” Apocalipse 12:7-9.

Por que Lúcifer foi expulso do céu? Nenhum pecado pode ser tolerado na presença de Deus. Satanás foi expulso porque Deus não tolera o pecado em nenhuma das suas formas. Veja estes textos: “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” Mateus 6:10

“Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniquidade, nem contigo habitará o mal. Os loucos não pararão à tua vista; odeias a todos os que praticam a maldade.” Salmo 5:4,5

“Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal, e a opressão não podes contemplar. Por que olhas para os que procedem aleivosamente, e te calas quando o ímpio devora aquele que é mais justo do que ele?” Habacuque 1:13.

Depois que Satanás e os seus anjos foram expulsos do céu, e tendo ele compreendido que havia perdido para sempre toda a sua pureza e glória, ele arrependeu-se e desejou ser reintegrado no Céu. Ellen White menciona que ele “estava disposto a ocupar o seu próprio lugar, ou qualquer posição que lhe fosse designada. Mas não; o Céu não devia ser posto em risco. Todo o Céu poderia vir a ser maculado se ele fosse recebido de volta.” Primeiros Escritos, 146.

Veja esta declaração inspirada: “Tanto ele como os seus seguidores choraram e imploraram para serem de novo recebidos no favor de Deus. Mas o pecado deles; o seu ódio, inveja e ciúmes tinha sido tão grande que Deus não podia apagá-lo. Tinha de permanecer, a fim de receber sua punição final.” Primeiros Escritos, 146

Em Lucas 10 menciona que Jesus tinha enviado setenta discípulos em uma missão de pregação. Realmente, era mais do que apenas uma missão, pois Jesus também os enviou para curar e expulsar demônios. Os setenta foram e fizeram o trabalho, e quando voltaram relataram as bênçãos à Jesus, dizendo "... os próprios demônios se nos submetem pelo teu nome!" Lucas 10:17 . E Jesus disse: " Eu via a Satanás caindo do céu como um relâmpago” Luc. 10:18.

A verdade é que Deus é ciumento e não tolera a rebelião. Você sabe que Deus criou e sustenta o Universo, e se há algo que Deus não pode abrir mão é do governo sobre todas as coisas criadas, e nós somos Suas criaturas. Quando Ele criou o homem e o colocou no jardim do Éden, com todo o respaldo para viver feliz e desfrutar da terra, Deus deixou bem claro que a única condição para que tudo permanecesse bem, era que Adão e seus descendentes, se sujeitassem a Ele. Como pecaram, também foram expulsos do jardim!

Cuidado! Quando você se rebela contra a autoridade de Deus, você assume uma postura semelhante a de Satanás, tornando-se parecido com ele. Satanás teve um triste fim e ainda está reservado o juízo final para ele e seus demônios quando serão destruídos para sempre, depois dos mil anos. Mas para você, Deus reservou um final feliz, a vida eterna! Você acredita e aceita?

TERÇA-FEIRA (19 de fevereiro) A GUERRA NA TERRA - Tão logo Satanás foi lançado para a terra, ele iniciou a sua tarefa de engano junto a Eva e Adão e os conduziu ao pecado. Nós também somos alvo dos ataques do inimigo. Jesus disse assim: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” João 16:33

O que a Bíblia menciona sobre essa batalha espiritual? Menciona que o diabo, em todos os tempos, tem guerreado conta a igreja de Cristo, como introduziu idolatria entre o povo de Israel e perseguiu a igreja, através de perseguições na idade média, no período dos 1260 anos como já conhecemos, mas a guerra do diabo é contra nós hoje.

Há dois erros básicos quando o assunto é a batalha espiritual: excesso e escassez de ênfase. Há aqueles que, para cada pecado, cada conflito e cada problema colocam a culpa nos demônios que devem ser expulsos. Outros ignoram completamente a existência do diabo, e o fato de que a Bíblia nos instruí que nossa batalha é contra forças espirituais.

O segredo do sucesso na batalha espiritual é encontrar o equilíbrio bíblico. Jesus, algumas vezes, expulsou demônios das pessoas, e algumas vezes, curou pessoas dos seus problemas psicológicos, emocionais e físicos, sem mencionar o demónio. O Apóstolo Paulo instrui os cristãos a começar a luta contra o pecado dentro de si mesmos, ver Romanos 6, e contra o diabo. Ver Efésios 6:10-18.

Onde Adão e Eva caíram, podemos permanecer firmes em Cristo. Em Efésios 6:10-12 encontramos: “No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Este texto nos ensina algumas verdades cruciais: 1) Podemos ser fortes apenas no poder do Senhor. 2) É a armadura de Deus que nos protege. 3) Nossa batalha é contra forças espirituais do mal presentes no mundo.

Em Efésios 6:13-18 nos dá uma descrição da armadura espiritual que Deus nos fornece: Devemos: a) Resistir firmes com o cinto da verdade, b) Com a couraça da justiça. c) Com o evangelho da paz. d) Com escudo da fé. e) Com o capacete da salvação. f) Com a espada do Espírito e, g) Com oração no Espírito.

O que estas peças da armadura espiritual representam para nós em nossa batalha espiritual? Deus nos convida para não vacilar na nossa fé, não importa o quão fortemente sejamos atacados. Nossa arma de ataque deve ser a Palavra de Deus, não nossas próprias opiniões e sentimentos. Devemos seguir o exemplo de Jesus em reconhecer que algumas vitórias espirituais são possíveis somente através da oração.

Jesus é nosso principal exemplo para a batalha espiritual que aqui travamos. Observe como Jesus lidou com os ataques diretos de Satanás: “Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces em alguma pedra. Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus. Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam.” Mateus 4:1-11.

A melhor maneira de combater Satanás é como Jesus nos mostrou, ou seja, ler e citar as Escrituras, pois o diabo não tem poder contra a espada de Espírito, a Palavra do Deus Vivo.

Texto adicional: “Quando Satanás se tornou inteiramente cônscio de que não havia possibilidade de ser de novo acolhido no favor de Deus, sua malícia e ódio começaram a ser manifestos. Ele confabulou com os seus anjos, e foi estabelecido um plano para ainda operar contra o governo de Deus. Quando Adão e Eva foram postos no belo jardim, Satanás estava assentando planos para destruí-los. De nenhuma maneira poderia este feliz casal ser privado de sua felicidade se obedecessem a Deus. Satanás não poderia exercer o seu poder sobre eles, a não ser que eles primeiro desobedecessem a Deus e desmerecessem o Seu favor. Algum plano devia portanto ser delineado que os levasse à desobediência e os fizesse incorrer no desagrado de Deus.” Primeiros Escritos, 146.

QUARTA-FEIRA (20 de fevereiro) GUERRA CONTRA O REMANESCENTE – “E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.” Apocalipse 12:17

A igreja Adventista do 7º Dia cumpre o seu papel como remanescente porque defende a observância dos 10 mandamentos, incluindo a observância do sábado, e recebeu instruções específicas para o tempo do fim, vindo do trono de Deus, por intermédio de uma profetisa inspirada pelo Espírito Santo. Satanás está guerreando de várias formas para destruir a igreja de Deus, que guarda os mandamentos de Deus e tem a fé em Jesus

A igreja Adventista prega as 3 mensagens angélicas. Quais são as 3 mensagens angélicas e seus significados? Ver Apocalipse 14: 6-12. A 1ª mensagem angélica fala do juízo investigativo que começou em 1884. Jesus no santíssimo do santuário celestial está julgando os mortos que serão salvos e posteriormente os vivos. A segunda mensagem angélica é uma denuncia a queda de babilónia com suas tradições ensinos adulterados e falsos. Babilónia não é uma denominação, mas um sistema de adoração que não é bíblico. O anjo convida o remanescente a sair desse sistema apóstata que segue as tradições e abandona os ensinos bíblicos. A terceira mensagem angélica convida o povo a sair desse sistema falso de adoração e ir para o verdadeiro.

Em Apocalipse 12:17, Satanás é apresentado como um dragão que persegue a mulher, símbolo da igreja verdadeira. O motivo da perseguição é bastante claro: porque a igreja guarda os mandamentos de Deus, incluindo o quarto mandamento que requer a guarda do sábado e tem o testemunho de Jesus. E, de acordo com o próprio Apocalipse 19:10, o testemunho de Jesus é o “espírito de profecia”. 

Satanás perseguiu, persegue e continuará perseguindo a igreja, especialmente por causa desses dois pilares fundamentais. Ele tenta convencer as pessoas de que a lei de Deus é inadequada aos dias de hoje, que ela foi abolida, ou mesmo que a graça dispensa a lei. E, se permanecemos firmes aos princípios da santa lei, Satanás intensifica seus ataques em outra direção: contra o testemunho de Jesus.

Todos sabemos que a Bíblia é a única regra de fé e prática para todos os crentes e que os escritos de Ellen White são uma luz menor que conduz à luz maior. No livro Mensagens Escolhidas, volume 1, página 48, está escrito: “será ateado contra os testemunhos um ódio satânico. ... Satanás não pode achar caminho tão fácil para introduzir seus enganos e prender almas em seus embustes se as advertências e repreensões e conselhos do espírito de profecia forem atendidos….uma coisa é certa: os adventistas do sétimo dia que tomarem sua posição sob o estandarte de Satanás, primeiramente renunciarão à sua fé nas advertências e reprovações contidas nos testemunhos do Espírito de Deus”.

Outro ataque contra a igreja de Deus é a introdução de doutrinas não bíblicas através de falsos irmãos que pretendem apresentar uma “nova luz”, por exemplo; quando apresentam que o Espírito Santo é destituído de personalidade e divindade, entre outros ensinos falsos. Mas a maior guerra do diabo é conduzir-nos a prática voluntária de pecados. Ellen White estabelece uma clara convergência entre esses aspectos da perseguição à igreja observando que, “ao aproximar-se a tempestade, uma classe numerosa que tem professado fé na mensagem do terceiro anjo, mas não tem sido santificada pela obediência à verdade, abandonará a sua posição, passando para as fileiras do adversário”. O Grande Conflito, 608

A purificação da igreja virá no tempo indicado, mas não através das reformas e reformulações inventadas e promulgadas por dissidentes. A garantia da igreja não reside na habilidade ou perfeição dos homens, mas na direção de Deus. O remanescente de Deus não fracassará, mesmo quando as aparências ou circunstâncias sugerem outra conclusão. Podemos ter este fundamento porque ela está ancorada em quatro pilares: 1) Cristo é a cabeça da igreja. E este fato evidentemente não nos coloca além da possibilidade do fracasso individual. 2) Não há qualquer provisão profética para um remanescente do remanescente. 3) As vitórias da igreja, através das sucessivas crises da sua história, dão-nos a segurança de que as crises futuras serão administradas pela eficiência de Cristo que não pode falhar. 4) O quadro profético do Apocalipse quanto à igreja dos últimos dias, é esboçado em termos de vitória. Ver Apoc. 14:1-5; 7:9, 10, 13-17. Não há nada incerto ou duvidoso quanto ao triunfo final da igreja. Cristo é vencedor e concederá a vitoria final à Sua igreja. Amém?

QUINTA-FEIRA (21 de fevereiro) A ESTRATÉGIA DE SATANÁS NO TEMPO DO FIM – Quais são os dois maiores erros que Satanás leva as pessoas a cometer? Jesus advertiu Seus seguidores quanto aos enganos do tempo do fim. Entre esses, Ele advertiu especificamente sobre o surgimento de falsos cristos e falsos profetas que enganariam a muitos: “Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.” Mateus 24:5

Ellen G. White explicou quais são os dois grandes enganos: “Mediante os dois grandes erros; a imortalidade da alma e a santidade do domingo, Satanás há de enredar o povo em suas malhas. Enquanto o primeiro lança o fundamento do espiritismo, o último cria um laço de simpatia com Roma. Os protestantes dos Estados Unidos serão os primeiros a estender as mãos através do abismo para apanhar a mão do espiritismo; se estenderão por sobre o abismo para dar mãos ao poder romano; e, sob a influência dessa tríplice união, esse país seguirá as pegadas de Roma, desprezando os direitos da consciência.” O Grande Conflito,  588.

É incrível ver, mesmo muitos anos depois que ela escreveu essas palavras, o quanto esses dois grandes erros predominantes continuam no mundo cristão. Jesus, em Mateus 24:24, declarou que no tempo do fim surgiriam “falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos.” Um dos sinais do fim do mundo, é a operação de prodígios por parte de Satanás. Curas maravilhosas são certamente empregadas pelo enganador. Ele até procura personificar o Senhor Jesus Cristo: “Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito.” Mateus 24:23.

Isso é visto através da união que existe entre o espiritualismo, visto através de curas e milagres falsos, e aquilo que se realiza dentro do espiritismo. Para além do diabo ensinar a imortalidade da alma das pessoas, ele também tem obtido muito sucesso ao usurpar o sábado bíblico e mudá-lo para o domingo. Ele tem feito isso ao longo da maior parte da história cristã, protestantes ecatólicos estão unidos na violação do quarto mandamento que requer a observância do santo sábado e na crença de que a alma é imortal. Nos últimos anos, o diabo surgiu com outro engano que diminui a influência do sábado na mente das pessoas: a teoria da evolução. Se elimina o Deus Criador, logo; Ele sai de cena.

A TRINDADE FALSA – Nós não temos dúvidas da existência da trindade divina; Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. A doutrina da trindade divina é uma doutrina bíblica. A bíblia também apresenta uma falsa trindade, composta pelo dragão, besta e falso profeta de Apocalipse 13.

O dragão: “E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo. Apocalipse 12:17. Esta é uma referência ao próprio diabo que é visto nessa passagem como uma contrafação do Pai, na medida em que o diabo pretende estar no comando. Ele também dá poder, autoridade e um trono à besta do mar, a contrafação de Cristo. O dragão é simbolizado pelas doutrinas de Lúcifer em seu estado puro e mais facilmente indentificável: no caso, o espiritismo e todas as demais ideologias de fundo oriental que negam que Jesus seja o Criador do Universo e o Deus-Filho que habitou entre nós.

A besta: “E eu pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia. E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio. E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta. E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela? E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses.” Apocalipse 13:1-5. Esta primeira besta de Apocalipse 13 é o símbolo do papado e todas as suas falsas doutrinas que levam seus seguidores à perdição eterna, e a advertência de Deus é que ela caiu e o convite é para o povo de Deus sair dela para não ser queimado no fogo do inferno após o milenio.

O falso profeta: “E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão. E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada. E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens. E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia. E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta. E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.” Apocalipse 13:11-17.

O falso profeta é um outro nome dado a segunda besta de Apocalipse 13: simboliza politicamente a nação americana e toda suas promessas de riqueza e felicidade material, quando Deus promete que o mundo terá um fim, e por outro lado representa o protestantismo que se afastou de Deus, corrompido pelo ecumenismo e 3 ideologias satânicas: as promessas de riqueza material; teologia da prosperidade, a santidade dominical e a imortalidade da alma, que se contrapõem ao 4° mandamento celestial. Ver Exodo 20:8-11 e ao ensino da ressurreição dos mortos.

Temos a promessas que estes falsos sistemas religiosos de adoração, apresentados na lição de hoje, serão destruídos quando Jesus voltar: “E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.” Apocalipse 19:20

SEXTA-FEIRA (22 de fevereiro) LEITURA ADICIONAL E COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 8 (1º trimestre de 2019) SATANÁS, UM INIMIGO VENCIDO – Um dos pontos a favor de Satanás é que as pessoas acreditam no caminho mais fácil. Esse caminho é: Ou eliminar Deus ou Satanás das suas mentes. Para os que acreditam em Deus existe o erro de pensar que há uma alma que é imortal, e que quando morre, se foi muito má, vai para o inferno eterno, ou se foi mais ou menos, vai para o purgatório, de onde sai para o céu, ou se foi boa, já vai direto para o céu. Pecadores confiam facilmente em mentiras.

Nesta guerra espiritual, Satanás só pode apelar para a mentira e o engano, pois ele é o pai da mentira e sempre mentiu. Quais são os grandes enganos que Satanás está impondo sobre o mundo? Que ele mesmo não existe, daí as pessoas relaxam e abandonam a bíblia e Deus .Que Deus também não existe, daí as pessoas não O procuram. Se Deus existe, ele é mau, daí as pessoas não confiarem Nele, ou precisam fazer sacrifícios e penitências para aplacar Sua ira. Ou que Deus existe mas é tão bom que todos podem viver no pecado.

“Aproximamo-nos do fim da história terrestre, e Satanás está trabalhando como nunca antes. Ele está procurando atuar como dirigente do mundo cristão. Com uma intensidade que é incrível, está agindo com os seus enganosos prodígios. Satanás é representado andando em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar. Deseja envolver o mundo inteiro em sua confederação. Ocultando sua perversidade sob o disfarce do cristianismo, Ele assume os atributos de um cristão e alega ser o próprio Cristo. A Palavra de Deus declara que quando isso corresponder às intenções do inimigo, por meio de suas instrumentalidades ele manifestará tão grande poder, sob a aparência de cristianismo, que, "se possível fora, enganariam até os escolhidos". Mat. 24:24. Manuscrito 125, 1901. Como os espíritos professarão fé na Escritura Sagrada, e demonstrarão respeito pelas instituições da igreja, sua obra será aceita como manifestação do poder divino. O Grande Conflito, pág. 588. Eventos Finais 155 e 156

“As formas dos mortos aparecerão através de sutis enganos de Satanás, e muitos se unirão com aquele que ama e profere mentiras. Advirto nosso povo de que bem em nosso meio alguns se volverão da fé e darão ouvidos a espíritos sedutores e doutrinas de demônios, e por esses a verdade será difamada.Uma obra maravilhosa deve ser feita. Ministros, advogados, doutores que permitiram que tais falsidades dominassem seu espírito de discernimento serão eles próprios enganadores, unidos com os enganados. Uma embriaguez espiritual tomará posse deles” Eventos Finais, 171.

Luís Carlos Fonseca