Leia: O ANO BÍBLICO com a bíblia NVI e a Meditação Matinal - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen G.White

LIÇÃO DA ESCOLA SABATINA - QUARTO TRIMESTRE DE 2018

Resumo da Lição 6
Imagens de unidade

TEXTO-CHAVE: Efésios 2:19-22

O ALUNO DEVERÁ

Conhecer: Imagens bíblicas de unidade que demonstrem o papel integral que a unidade exerce na natureza e missão da igreja.
Sentir: O papel central da Trindade na vida e unidade da igreja.
Fazer: Valorizar a contribuição de todos os fiéis para a existência e missão da igreja.

ESBOÇO

I. Conhecer: Unidade e imagens da igreja

A. Como a necessidade da unidade cristã é enfatizada nas imagens da igreja, tais como o povo de Deus, a família de Deus, o templo do Espírito Santo, o corpo de Cristo, e as ovelhas do Pastor?
B. O que essas imagens da igreja nos ensinam sobre o que é e como ocorre a unidade?

II. Sentir: Deus e unidade da igreja

A. De que modo cada membro da Trindade contribui para a unidade da igreja nas imagens estudadas nesta lição?
B. Qual dessas contribuições é mais necessária em sua igreja local?

III. Fazer: Reconhecer todos os membros como importantes

A. O que as imagens da unidade da igreja indicam sobre as atitudes que cada cristão deve ter para com Deus e seus irmãos em Cristo?
B. De que forma você pode demonstrar que reconhece o valor de cada membro de sua igreja?

RESUMO: Metáforas da igreja do Novo Testamento ilustram a natureza vital da dependência de Deus e os relacionamentos harmoniosos que o povo de Deus é chamado a ter uns com os outros.

CICLO DO APRENDIZADO

Motivação

Focalizando as Escrituras: 1 Coríntios 12:12

Conceito-chave para o crescimento espiritual: Nosso relacionamento com Deus nos conduz a um relacionamento singular com outros cristãos, impactando nossa maneira de ver a nós mesmos e aos outros à medida que somos confrontados com nossa dependência de Deus em relação a todas as nossas necessidades e ao nosso chamado em comum para servi-Lo.

Para o professor: O relato abaixo ilustra como um único relacionamento pode alterar outros relacionamentos. Ajude sua classe a ver a importância do relacionamento inicial e o papel que uma missão em comum desempenha em transformar relacionamentos entre os envolvidos com a missão.

Discussão inicial: Quando Wendy aceitou um emprego em um hospital num país estrangeiro, viu-se cercada por desconhecidos numa cultura estranha. Seus colegas de trabalho mais próximos eram de diferentes etnias e origens, e seguiam diferentes religiões. À primeira vista, havia pouco em comum entre ela e eles, contudo, ao passar tempo com seus novos colegas, descobriu que um deles havia estagiado em seu país, e outro era um judeu ortodoxo e, como tal, respeitava o sábado. No entanto, não foram esses elementos em comum que mais impactaram seus relacionamentos, mas a ligação com o hospital que, de fato, os unia. Todos estavam exaustos de longas horas de plantão, preenchiam juntos formulários até altas horas da noite e frequentavam as mesmas reuniões. Todos se alegravam quando pacientes que estavam havia muito tempo hospitalizados recebiam alta, e sofriam quando outros morriam. A relação deles com o hospital mudou a forma de se relacionarem uns com os outros, de maneira que, dentro de poucos meses, passaram a se encontrar com frequência fora do ambiente de trabalho.

Perguntas para discussão

Descreva um relacionamento que transformou os relacionamentos que você tinha com outras pessoas. Que fatores sobre o primeiro fez a diferença nos outros? Como isso pode ajudá-lo a entender a maneira pela qual seu relacionamento com Jesus muda seu modo de se relacionar com outros?

Compreensão

Para o professor: A Bíblia contém muitas imagens da igreja. Cinco metáforas foram introduzidas na Lição dos alunos desta semana. Esta seção examina três imagens escolhidas para simbolizar os relacionamentos que a igreja tem com cada membro da Divindade. Ao observar essas metáforas, tente entender como elas retratam a unidade que Deus deseja para Sua igreja, e, também, examine a descrição de como cada componente da Divindade contribui para essa unidade.

COMENTÁRIO BÍBLICO

I. O povo de Deus

(Recapitule com a classe 1Pe 2:9; Ex 19:5, 6; Lv 26:12.)

A identificação que o apóstolo Paulo deu à igreja como povo de Deus ligou a igreja do Novo Testamento com a história e as promessas a Israel. Os crentes judeus de imediato associavam a expressão com sua rica história como povo da aliança, pois o termo é, em sua essência, relacional. No entanto, a ênfase do termo não está nos componentes do povo de Deus, mas nas ações e no caráter de Deus. Foi Ele quem criou, escolheu, comprou, remiu e salvou Seu povo. Portanto, somos propriedade divina e nossa identidade e direção provêm Dele.

A expressão povo de Deus enfatiza o status privilegiado de que compartilhamos, pois fomos separados para servir a um Deus que é justo e misericordioso. Como indivíduos e como um grupo de crentes, temos experimentado a graça divina. A metáfora do povo de Deus, portanto, enfatiza também os aspectos em comum da nossa jornada. Juntos fomos escolhidos e separados, e experimentamos graça e favor divinos. Juntos compartilhamos uma identidade enraizada em Cristo e temos o propósito comum de proclamar as maravilhas do nosso Deus. A metáfora “povo de Deus” tem o potencial de nos unir à medida que reconhecemos nosso passado de fracasso, nosso presente privilegiado e nossa esperança futura em Cristo.

Pense nisto: Por que Pedro enfatizou a ideia de tornar-se um povo? Que diferença nossa identidade em Deus deve fazer em nossa vida diária?

II. O templo do Espírito Santo

(Recapitule com a classe 1Co 3:16, 17.)

É provável que a metáfora da igreja como um templo tenha projetado diferentes imagens na mente dos ouvintes de Paulo. Os crentes judeus podem ter ligado a igreja com a história de Israel e o magnífico templo em Jerusalém, que era central à religião e à cultura judaicas. Os crentes gentios de fora da Palestina podem ter visualizado os templos pagãos greco-romanos, como o de Apolo. Contudo, todos compreenderam o argumento de Paulo sobre a igreja como um templo. Templos do antigo Oriente Próximo tinham características e simbolismos em comum; eram construídos cuidadosamente a partir de sofisticados materiais, pois serviam primariamente como local de habitação para as divindades. Embora Deus não habitasse em construções humanas, a existência de um templo garantia que Ele habitasse entre Seu povo conforme Sua promessa. Devido à presença divina no templo, ele era tanto um lugar sagrado quanto um local de comunicação entre Deus e Seu povo. A existência de um templo também proclamava a força e o poder divinos. Era uma afirmação de que Ele Se envolvia e estava interessado nas questões do povo.

A igreja, assim como um templo, deve ser uma representação apropriada do Deus que nela habita, portanto, deve refletir Seu caráter. Embora cada membro individualmente seja chamado a representar a Deus, quando a igreja como um todo reflete o caráter divino testemunha de maneira mais contundente a um mundo que observa. Como resultado, uma igreja unida demonstra o caráter e o poder de Deus. Danos à demonstração conjunta do caráter divino destrói o templo de Deus ao impactar seu uso e sua função.

Pense nisto: Como a presença de Deus é visível em Sua igreja? De que formas específicas a destruição da unidade da igreja compromete a função do templo do Espírito Santo? Paulo advertiu que Deus destruirá quem destrói o templo. Por que a penalidade para essa destruição é tão severa?

III. O corpo de Cristo

(Recapitule com a classe 1Co 12:12-26.)

A metáfora do corpo era usada por alguns políticos greco-romanos, como Menênio Agripa, para enfatizar a unidade do Estado; por isso não era novo o uso dessa figura de linguagem por Paulo para ilustrar a unidade. Porém, a interpretação paulina da metáfora era diferente da ideia de Menênio. O político considerava que havia unidade quando as classes mais inferiores compreendiam seu lugar na hierarquia e se submetiam aos patrícios que governavam. Por outro lado, Paulo encorajou a igreja a honrar os membros do corpo fracos e menos visíveis, tão necessários quanto todos os outros para a edificação da igreja. A diversidade dos membros da igreja devia ser compreendida, pois o próprio Deus tinha organizado as diferentes partes e funções. De igual importância na ilustração de Paulo sobre o corpo é a interdependência de cada parte. Cada uma precisa da outra, e é afetada pelo seu êxito ou fracasso.

Pense nisto: O conceito de Paulo sobre o corpo discordava do conceito dos antigos políticos. Como a metáfora do corpo continua a desafiar as atitudes e os valores retratados na sociedade atual?

Aplicação

Para o professor: Todas as metáforas da unidade da igreja estudadas nesta lição incluem uma referência a um membro da Trindade. Ajude sua classe a entender o papel central que nosso relacionamento com o Pai, o Filho e o Espírito Santo tem no desenvolvimento dessa unidade.

Perguntas para reflexão

1. A metáfora do povo de Deus nos convida a reconhecer que nossa identidade está no Criador. De que forma essa identidade tem a ver com a unidade? Com frequência nos identificamos de diferentes maneiras, como por exemplo, por meio da nacionalidade. Que identidades você tende a mostrar antes de revelar aos outros sua identificação com Deus? Essas diferentes identidades ou rótulos atrapalham a unidade da igreja?

2. Enxergar outras pessoas como membros do corpo de Cristo influencia no seu modo de se relacionar com elas? Como isso influencia sua maneira de ver a si mesmo e o valor que atribui a si?

Atividade

Escreva uma carta de apreço pelos dons ou serviço de um membro de sua igreja que em geral não tem muito reconhecimento.

Criatividade e atividades práticas

Para o professor: Esta atividade revê os princípios contidos nas metáforas estudadas nesta semana e os aplica de uma nova forma. Conscientiza da importância de transmitir os princípios das Escrituras de um modo que sejam facilmente compreendidos em todas as culturas e períodos da história.

Atividades

Os autores do Novo Testamento usavam metáforas que pudessem ser compreendidas com facilidade pelos seus leitores. Os judeus podiam visualizar o templo e entender sua importância e herança. De maneira idêntica, a maior parte dos ouvintes estava familiarizada com a função de um pastor e seu relacionamento com as ovelhas. Contudo, para nós esses conceitos são mais difíceis de ser visualizados. Pense em possíveis metáforas da unidade da igreja do século 21 que possam ser compreendidas mais facilmente na sua cultura. Escolha uma delas para escrever uma parábola ou contar uma história que enfatize como a igreja deve ser.

Planejando atividades: O que sua classe pode fazer na próxima semana como resposta ao estudo da lição?