Leia: O ANO BÍBLICO com a bíblia NVI e a Meditação Matinal - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen G.White

LIÇÃO DA ESCOLA SABATINA - QUARTO TRIMESTRE DE 2018

Lição 06 – Imagens de unidade

Semana  3 a 9 de novembro

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular, sênior, no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário complementa o estudo da lição original

www.cristoembrevevira.com – marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

Verso para memorizar: “Assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a CRISTO” (I Cor. 12:12).

 

Introdução de sábado à tarde

O corpo é uma das ilustrações que JESUS CRISTO usou para explicar a unidade dos fiéis com Ele. O corpo tem muitos membros, órgãos, sistemas e conjuntos. Nele existem, por exemplo, no cérebro, cerca de 86 bilhões de células nervosas – é quase o número de estrelas de nossa galáxia. Imagine o tamanho de cada neurônio. No intestino atuam dezenas de micro-organismos diferentes, em conjunto, para que tenhamos uma boa digestão e que sejamos saudáveis e bem nutridos. Toda vez que nosso corpo precisa receber algum antibiótico, muitos desses micro-organismos do bem morrem, e precisamos repor, por exemplo, tomando kefir (veja aqui).

O nosso corpo é extremamente complexo, impossível de ter-se formado e transformado por acaso, em algo tão bem sincronizado, como defende o Evolucionismo. Mas o que vale para o nosso estudo é que esse complexo corpo, seus órgãos e seus sistemas (cardiovascular, respiratório, digestório, nervoso, sensorial, endócrino, excretor, reprodutor, esquelético, muscular, imunológico, linfático, tegumentar) funcionam em perfeita sincronia. Cada um deles envolve órgãos que atuam para a realização das funções vitais do organismo. Esse corpo funciona em harmonia. Ele tem uma missão, manter a vida da pessoa. Sem pecado, essa missão é eterna. E a pessoa, por sua vez, também tem uma missão: ela foi criada para glorificar a DEUS, e isso é a sua felicidade. O corpo contribui essencialmente nesse sentido. Quer ver mais sobre o corpo humano, veja nesse site. Existe na Internet muita matéria boa sobre o assunto.

A complexidade do corpo, por exemplo, transparece na quantidade de especialistas que se formam nas Universidades para cuidar dele. São 55 especialidades médicas (fonte aqui).Tão difícil é conhecer em detalhes o que DEUS criou em alguns momentos! Isso sem contar a formação de enfermeiros, fisioterapeutas, fisicultores, farmacêuticos, uma quantidade de pesquisadores e cientistas, engenheiros que desenvolvem equipamentos para cuidar do corpo, existem milhares deles, etc., etc. E esse corpo inimaginavelmente complexo (falta conhecer muito, por exemplo, sobre o funcionamento do cérebro) é uma perfeita unidade, tudo funciona com um propósito: vida feliz. Ao menos naqueles que se entregaram a JESUS. Assim é a unidade entre os cristãos, ou deve ser. Somos milhões, um diferente do outro, mas a unidade é perfeitamente possível, se nos amarmos uns aos outros, se nossas famílias contribuírem para que haja unidade, se obedecermos à vontade de DEUS e seguirmos os Seus propósitos.

 

  1. Primeiro dia: O povo de DEUS

Leiamos, abaixo, os versos selecionados para nosso estudo, sobre o povo de DEUS. Grifamos para destacar as essências nos versos.

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquiridopara que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz’ (I Pedro 2:9).

“Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a Minha voz e guardardes a Minha aliançaentão sereis a Minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é Minha. E vós Me sereis um reino sacerdotal e o povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel” (Êxodo 19:5,6).

“Mas o Senhor vos tomou, e vos tirou da fornalha de ferro do Egito, para que Lhe sejais por povo hereditário, como neste dia se vê” (Deut. 4:20).

“Porque povo santo és ao Senhor teu Deus; o Senhor teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o Seu povo especial, de todos os povos que há sobre a terra” (Deut. 7:6).

Ou seja, DEUS escolheu os descendentes de Abraão como um povo especial, santo (separado para DEUS), reino de sacerdotes (havia uma tribo, a de Levi, destinada para fins santos em Israel). Seriam um povo que DEUS selecionou para servir à salvação dos demais povos, e para que cumprissem sua missão, deveriam ter características especiais, conforme o caráter do DEUS Criador.

O povo de DEUS deveria refletir o caráter de DEUS, e assim, impressionar o mundo inteiro favoravelmente ao Criador.

“O Senhor não tomou prazer em vós, nem vos escolheu, porque a vossa multidão era mais do que a de todos os outros povos, pois vós éreis menos em número do que todos os povos; mas, porque o Senhor vos amava, e para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o Senhor vos tirou com mão forte e vos resgatou da casa da servidão, da mão de Faraó, rei do Egito” (Deut. 7:7,8).

Aqui estão dois testemunhos de como os seres humanos não merecem o favor de DEUS. Os egípcios foram salvos por José, da seca de sete anos. Quem os salvou foi o DEUS de José, e aquele faraó o reconheceu, e fez de José o segundo em seu reino. Mas o Egito sempre foi uma nação pagã e idólatra, logo tornando-se símbolo de um anticristo, e logo mais, desconheceu, embora existissem registros para a memória, o Egito desconheceu os feitos de DEUS em favor deles, por meio de José. Quando os irmãos de José com ele se tornaram uma multidão, o Egito, por meio de seu líder maior, os oprimiu. Assim desdenharam que deviam a sua vida e a existência da nação a José e seu DEUS.

Por sua vez, esse DEUS libertou os filhos de Israel das mãos opressoras do Egito com mão poderosa. Ele fez milagres impossíveis aos homens, como passar pelo mar Vermelho em seco, mas afogando o exército egípcio naquelas águas. E esse DEUS lhes fez muito mais; doutra forma, seria impossível tanta gente atravessar o infernal deserto e sobreviver, onde não existe água nem alimento.

Porém, não muito após a morte de Josué, o que aconteceu com a nação escolhida? Foram adorar os deuses que não podem nada, que não puderam sequer defender suas nações das mãos da nação escolhida. Mas foram lá adorar esses deuses, e isso, frequentemente.

E a igreja escolhida de JESUS, como fica? É a mesma coisa, morna, indiferente, apreciando os modismos das outras igrejas (tipo: palmas para CRISTO, levantando as mãos como os pentecostais, música agitada, som elevado, barulho na igreja, etc.) perdendo a metade dos poucos que se batizam porque não tem poder.

Só dois podem fazer a diferença, e esses dois não são seres humanos: JESUS CRISTO, que veio à Terra para Se tornar o Salvador, e agora intercede pelos pecadores, e o ESPÍRITO SANTO, que quando for derramado, vai acordar a igreja e torná-la um poder sobrenatural para concluir a obra da salvação.

 

  1. Segunda: A casa de DEUS

No dia de hoje Paulo nos leva a refletir sobre a igreja comparada a um prédio físico e a uma família. Vamos refletir um pouco sobre a família. Ela, como costumamos dizer, é uma pequeníssima sociedade, que inicia com duas pessoas. Só duas pessoas! É muito mais fácil administrar uma sociedade tão pequena, pois, são só dois. Se pode haver desentendimento entre cinquenta pessoas, bem menor será a possibilidade do desentendimento entre apenas duas. DEUS em Sua sabedoria decidiu assim, e essa sociedade chama-se ‘lar’.

Um lar é construído, inicialmente, por dois seres humanos, mais DEUS, mais dois anjos, portanto, são 5 seres, dois humanos e três celestiais. Portanto a injeção de amor é muito grande da parte celeste. E quando vierem os filhos, digamos dois, serão quatro seres humanos e cinco seres divinos, nove ao todo. Sempre tem um ser divino a mais que a quantidade de seres humanos, logo, a fonte de amor é sempre maiorO Ser divino a mais é sempre o próprio Criador, de onde se origina o amor dos anjos e o nosso também.

Pois bem, agora imagine uma igreja formada de diversos lares tais como descrito acima. Que potência espiritual! Quando, digamos se encontrarem 30 famílias de uma média de 4 pessoas, serão 120 pessoas reunidas, e ao todo, estarão reunidos 241 seres. O amor numa reunião dessas será algo impressionante, algo indescritível. Paulo escreveu assim:

“Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deusedificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito” (Efésios 2:19-22).

Essa grande família de seres humanos e celestiais se reúne num determinado local, chamado igreja. A palavra igreja tanto se refere ao prédio quanto às pessoas. Quanto ao prédio, ela é estruturada por diversos materiais, mas um que se destaca são os tijolos. Eles são tramados um com o outro e ligados com massa de areia e cimento. Assim se ligam fortemente um ao outro, tal como deve ser entre os membros de uma família. Ou seja, há um inter-relacionamento impressionante.

Todo sistema, seja do prédio, seja das pessoas ou da grande família, tem um fundamento sólido e absolutamente estável: os doze apóstolos. E estes, ligados entre si, estão fundamentados em JESUS CRISTO, a pedra angular (a que proporciona a sustentação de um arco) e também a pedra de esquina (a que proporciona a estabilidade do prédio inteiro.

Ou seja, as famílias dos lares ou a grande família da igreja sempre tem DEUS participando, e como também sabemos, pelo menos um anjo por pessoa. Sendo assim, o sistema torna-se indestrutível. É o mau uso do livre arbítrio por parte dos humanos que estraga tudo.

 

  1. Terça: O santuário do ESPÍRITO SANTO

Estamos estudando até aqui a igreja como um conjunto de famílias unidas entre si. Mas Paulo resolveu reforçar a ideia da importância da unidade, dizendo que a igreja é o templo do ESPÍRITO SANTO, como vemos abaixo:

“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo” (1 Coríntios 3:16,17).

No texto, quando diz “vós” refere-se à coletividade, ou seja, ao conjunto dos irmãos. Esses dois versículos são mais importantes que inicialmente possa parecer. O que diz o texto, em forma de esquema, somando ao que já aprendemos:

  • Somos indivíduos criador por DEUS.
  • No lar formamos uma minúscula sociedade fraterna e harmoniosa, ali a divindade está presente. O lar é aquele lugar onde se reúnem dois ou três, ou um pouco mais, e DEUS está ali presente (Mateus 18:20).
  • A igreja é a reunião harmoniosa do conjunto dos lares.
  • A igreja é o templo do ESPÍRITO SANTO, sempre que nela houver unidade que deve ser cultivada nos lares.
  • Quem destruir a unidade na igreja, será destruído por DEUS.

A unidade na igreja se cultiva por meio do exercício do amor, que deve ser no larA igreja é a soma do que são os lares que a compõePortanto, destruir a unidade na igreja resulta de antes não cultivar amor no lar.

Vamos a alguns exemplos, para não deixar esse estudo apenas teórico.

  • Pense, por exemplo, numa família que tem liderança na igreja, cujos pais tem emprego, renda própria, casa própria, etc., mas que conseguiram ter o “Bolsa Família”. Eles estão roubando esse recurso que não lhes é devido. Essa igreja está dividida, e ninguém percebe nada, mas DEUS está vendo e desaprovando, e a unidade já era. Lembremo-nos que Israel teve que correr da pequena cidade de Ai porque um só, Acã, havia feito algo errado, e DEUS Se ausentou.
  • Pense noutra família em que um dos membros, o marido, a esposa ou um dos filhos, esteja envolvido com outra pessoa de modo ilegal. Só eles sabem, e DEUS também. Isso faz com que o ESPÍRITO SANTO não tenha desejo de frequentar essa igreja. Ela está dividida, o templo do ESPÍRITO SANTO está sujo pelo pecado.
  • Só mais uma. Pense agora numa família que tem um comércio, ou uma indústria, e que sonega parte dos impostos. Essa família rouba o governo (embora esse também seja ladrão, isso não se justifica assim, pois vão ambos pro inferno). Essa igreja também não pode ser abençoada por DEUS; ela, como nos casos anteriores, é fraca, produz pouco porque é Laudiceia.

Basta, poderíamos acrescentar muitas situações em que dos lares os membros atentam contra a unidade na igreja. E é certo que há muitas situações que só aquela pessoa, DEUS, e os anjos sabem. Igrejas assim serão fracas, por mais que se façam campanhas missionárias; pouco resultado alcançarão, porque DEUS não se agrada de estar lá.

Lembremo-nos, mais uma vez, por exemplo, do povo de Israel, onde na invasão de Jericó um único homem, Acã, fez algo errado e DEUS Se ausentou na conquista de Ai. Será que a minha igreja é fraca porque só minha família está fazendo algo errado, reprovável por DEUS? Pode ser. Talvez seja só eu no erro, e toda a igreja está fraca, como pode ser que muitos estejam no erro, e a igreja igualmente estará fraca. Há casos de problemas que afastam DEUS da igreja que, entre os seres humanos, só aquele membro sabe.

 

  1. Quarta: O corpo de CRISTO

Paulo é criativo no uso de exemplos para tudo o que queira explicar com mais profundidade. Ele, para explicar a unidade, utilizou o corpo, dizendo que CRISTO tem um corpo, a igreja, cuja cabeça é Ele mesmo, e nós somos os membros, muitos diferentes membros. Ele pode ter copiado o exemplo de CRISTO, que havia utilizado esse exemplo antes.

De fato, um corpo humano possui uma infinidade de membros, órgãos, estruturas, sistemas, etc., como já vimos. Como já demonstramos, ele é tão complexo que para tratá-lo, existem em torno de 55 especialidades médicas, além de muitos outros profissionais vinculados à vida humana.

Vamos refletir um pouco, baseados no que Paulo escreveu em I Cor. 12:12 a 26. Comecemos pelo cérebro. Ele é um órgão muito importante, é o nosso centro de aprendizagem e decisões. Mas ele não funciona sem o coração, que por sua vez, não funciona sem os pulmões; porém, quem comanda o funcionamento do coração e da respiração é o cérebro. Mas o que você quer com esses três órgãos sem as pernas e os pés e sem os braços e as mãos? E lá no final do corpo tem o dedo minguinho, o menor de todos os dedos. A função dos dois minguinhos é menos importante que a dos outros dedos, mas eles participam dos pés e ajudam em nosso equilíbrio e no caminhar e correr. Então esse dedo não é desprezível, e convenhamos, o pé ficaria feio sem esse dedo.

E qual a serventia do umbigo? Ele teve serventia enquanto a pessoa era um feto, depois, parece que sua serventia é apenas de estética. Ficaria um tanto estranho o abdome sem aquele buraquinho simpático, logo, ele não é inútil. É de se lembrar que há órgãos, partes do corpo e membros que além de sua função prática, tem também função estética, que é o caso do rosto. Você pode muito bem viver sem o cabelo, alguns até rapam tudo, mas que com o cabelo fica bonito, isso é indiscutível. E quando vai branqueando, mais bonito ainda ele fica, embora a cosmética tenha encontrado nos cabelos brancos um poderoso mercado. Aliás, qualquer cor natural de cabelo para a cosmética é feia, menos a artificial.

Com o conjunto do corpo podemos fazer uma infinidade de coisas. Podemos construir casas, aviões, automóveis, bicicletas, televisores, estradas, e assim por diante. Podemos salvar vidas, melhorar as condições de vida, levar esperança, curar doenças, fazer o bem. Podemos até dar bom exemplo de pessoas úteis à sociedade, como embaixadoras de outro reino, o do amor.

“O apóstolo exorta seus irmãos a manifestarem em sua vida o poder da verdade que ele lhes apresentara. Por sua mansidão e bondade, paciência e amor, deviam exemplificar o caráter de Cristo e as bênçãos de Sua salvação. Só há um corpo, e um Espírito, um Senhor, uma fé. Como membros do corpo de Cristo, todos os crentes são animados pelo mesmo espírito e a mesma esperança. Divisões na igreja desonram a religião de Cristo ante o mundo, e dão ocasião ao inimigo da verdade para justificar o seu procedimento. As instruções de Paulo não foram escritas apenas para a igreja de seus dias. Era desígnio de Deus que viessem até nós. O que estamos fazendo para preservar a unidade, nos laços da paz?” (Testemunhos Seletos, v2, 80).

 

  1. Quinta: Ovelhas e pastor

As ovelhas são animais dóceis, amáveis, se apegam a quem lhes cuida, que é o pastor de ovelhas e são também descuidadas e ingênuas. Não percebem facilmente o perigo. As ovelhas têm deficiências que leva a que elas necessitem de cuidados e proteção. Alimentam-se de pasto, ficam de cabeça baixa e nenhuma delas tem cuidado com algum perigo. Portanto, necessitam que alguém as cuide. Também se perdem facilmente e não sabem reencontrar onde estavam, e nem o curral. Cachorros, gatos, passarinhos, abelhas, etc., reencontram seus lugares, mas as ovelhas, praticamente só vendo o lugar.

Mas elas têm algo impressionante e poderoso: conhecem o seu pastor e a sua vozE elas obedecem somente a ele. Se misturarem num mesmo curral dois rebanhos de pastores diferentes, cada rebanho seguirá o seu pastor específico e nenhuma delas se enganará. Já vi numa reportagem alguns testes que fizeram. O repórter imitou a voz do pastor e pronunciou as mesmas palavras e elas nem se mexeram, nem deram atenção, sabiam que não era o pastor delas.

Nós somos muito parecidos com as ovelhas. Perante satanás, seus anjos e seus agentes humanos somos ingênuos e caímos facilmente. Atente para um caso real. Isso aconteceu tempos atrás. Como quase todos os pequenos empresários sonegam, isso passa a parecer normal, e um pequeno empresário de nossa igreja também sonegava um certo percentual. Para ele isso era normal pois todo mundo fazia’. Há um pensamento que diz: “O certo é o certo mesmo que ninguém faça e o errado é errado mesmo que todo mundo faça.” Assim é hoje com a maquiagem exagerada. ‘Todo mundo faz, inclusive na igreja.’ Basta ir a um casamento para ver, somos muito ingênuos e o mundo, sutil e esperto. Tudo parece correto quando quase tudo está errado.

JESUS disse:

“Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a Sua vida pelas ovelhas. Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas. Ora, o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas. Eu sou o bom Pastor, e conheço as Minhas ovelhas, e das Minhas ovelhas sou conhecido” (João 10:11-14).

Ou seja, há muito mercenário rondando em todos os lugares, fora e dentro da igrejaPara ser um mercenário basta não alertar quanto ao perigo, mas muitos deles até combatem quem faz alertas para a igreja. Hoje os mercenários muitas vezes simplesmente apoiam as iniciativas que nada mais são senão cópias das igrejas pentecostais e das práticas mundanas.

“Por Sua humanidade, Cristo estava em contato com a humanidade; por Sua divindade, firma-Se no trono de Deus. Como Filho do homem, deu-nos um exemplo de obediência; como Filho de Deus, dá-nos poder para obedecer. Foi Cristo que, do monte Horebe, falou a Moisés, dizendo: “EU SOU O QUE SOU…. Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.” Êxo. 3:14. Foi esse o penhor da libertação de Israel. Assim, quando Ele veio “semelhante aos homens”, declarou ser o EU SOU. O Infante de Belém, o manso e humilde Salvador, é Deus manifestado “em carne”. I Tim. 3:16. A nós nos diz: “EU SOU o Bom Pastor.” João 10:11. “EU SOU o Pão Vivo.” João 6:51. “EU SOU o Caminho, a Verdade e a Vida.” João 14:6. “É-Me dado todo o poder no Céu e na Terra.” Mat. 28:18. EU SOU a certeza da promessa. SOU EU, não temais. “Deus conosco” é a certeza de nossa libertação do pecado, a segurança de nosso poder para obedecer à lei do Céu” (O Desejado de Todas as Nações, 24 e 25).

 

  1. Resumo e aplicação – Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:
  2. Tema transversal

“Professamos ser os depositários da lei de Deus; pretendemos ter maior luz e aspirar a um ideal mais elevado do que os outros povos da Terra, mas por isso mesmo devemos revelar maior perfeição de caráter e mais diligente piedade. Aos que têm abraçado a presente verdade está confiada uma importantíssima mensagem. Cumpre fazer resplandecer nossa luz, a fim de alumiar a vereda dos que se acham em trevas. Como membros da igreja visível e obreiros na vinha do Senhor, todos os cristãos professos devem fazer tanto quanto possível para preservar a paz, e a harmonia e o amor na igreja. Notai a oração de Cristo: “Para que todos sejam um, como Tu, ó Pai, o és em Mim, e Eu em Ti; que também eles sejam um em Nós, para que o mundo creia que Tu Me enviaste.” João 17:21. A unidade da igreja é a prova convincente de que Deus enviou Jesus ao mundo para o salvar; um argumento que os ímpios não poderão controverter. É por isso que Satanás se esforça continuamente por prevenir esta união e harmonia entre os crentes, a fim de os descrentes, observando essa apostasia, essa dissensão e essa contenda que reina entre os cristãos professos, aborrecerem a religião e serem confirmados na sua impenitência. Deus é desonrado pelos que, professando a verdade, alimentam entre si divergências e discórdias. Satanás é o grande acusador dos irmãos, e todos os que assim procedem se acham alistados ao seu serviço” (Testemunhos Seletos, v2, 263).

 

  1. Aplicação contextual e problematização

Como igreja, temos duas alternativas: ou nos unirmos logo, mediante jejum e oração em todo o mundo, ou aguardar a sacudidura para que DEUS providencie a unidade. Que um dia seremos uma igreja unida, isso é certo.

 

  1. Informe profético de fatos recentes

Ecumenismo com os Pentecostais

“Cidade do Vaticano, 28 set 2018 (Ecclesia) – O Papa desafiou hoje as comunidades católicas a procurar o diálogo com os pentecostais, falando aos cerca de 60 participantes na Plenária do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos. “Entre as várias atividades que podem ser compartilhadas estão a oração, a escuta da Palavra de Deus, o serviço aos necessitados, o anúncio do Evangelho, a defesa da dignidade da pessoa e da vida humana”, precisou Francisco. O organismo da Santa Sé debateu, na sua reunião magna, o tema ‘Pentecostais, carismáticos e evangélicos: impacto sobre o conceito de unidade’. Fonte

 

Copacabana recebe a 23ª Parada do Orgulho LGBTI neste domingo. Leia aqui.

“Pronomes transgêneros são só o começo. Como o discurso coagido pode erodir a liberdade. Novos códigos de discurso ameaçam a liberdade e a democracia”. Leia aqui.

 

  1. Comentário de Ellen G. White

“É vontade de Deus que a união e o amor fraternal existam entre Seu povo. A oração de Cristo, precisamente antes de Sua crucifixão, foi para que Seus discípulos fossem um como Ele é um com o Pai, a fim de que o mundo pudesse crer que Deus O enviara. Essa oração mui tocante e maravilhosa atravessa os séculos, até mesmo aos nossos dias; pois Suas palavras foram: “Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela Sua palavra hão de crer em Mim.” João 17:20. Conquanto não devamos sacrificar um único princípio da verdade, deve ser nosso constante objetivo atingir este estado de unidade. Esta é a prova de nosso discipulado. Disse Jesus: “Nisto todos conhecerão que sois Meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” João 13:35. O apóstolo Pedro exorta a igreja: “Sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis, não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção.” I Ped. 3:8 e 9” (Patriarcas e Profetas, 520).

 

  1. Conclusão

“O apóstolo exorta seus irmãos a manifestarem em sua vida o poder da verdade que ele lhes apresentara. Por sua mansidão e bondade, paciência e amor, deviam exemplificar o caráter de Cristo e as bênçãos de Sua salvação. Só há um corpo, e um Espírito, um Senhor, uma fé. Como membros do corpo de Cristo, todos os crentes são animados pelo mesmo espírito e a mesma esperança. Divisões na igreja desonram a religião de Cristo ante o mundo, e dão ocasião aos inimigos da verdade para justificar o seu procedimento. As instruções de Paulo não foram escritas apenas para a igreja de seus dias. Era desígnio de Deus que viessem até nós. Que estamos fazendo para preservar a unidade, nos laços da paz?

“Quando o Espírito Santo foi derramado sobre a igreja primitiva, os irmãos amavam-se uns aos outros. “… comiam juntos com alegria e singeleza de coração. Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar”. Atos 2:46 e 47. Aqueles cristãos primitivos eram poucos em número, sem riquezas ou honras, mas exerciam poderosa influência. Deles irradiava a luz do mundo. Eram um terror aos malfeitores, onde quer que eram conhecidos seu caráter e doutrinas. Por isso eram odiados pelos ímpios e perseguidos até à morte” (Testemunhos Seletos, v2, 80 e 81).