Leia: O ANO BÍBLICO com a bíblia NVI e a Meditação Matinal - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen G.White

LIÇÃO DA ESCOLA SABATINA - TERCEIRO TRIMESTRE DE 2018

Lição 01 – “Sereis minhas testemunhas”

03/07/2018 by  

Lição 01 – 3º trimestre 2018

Dicas ao ponto

Seja bem vindo a mais um estudo para os próximos três meses. A lição nesta semana vem com uns slides a mais, como parte da introdução e contextualização para melhor compreensão do tema do livro de Atos.

Ao fazer use deste PDF para projeção, usar o recurso “visualização em tele cheia”. As transições do documento original (formato keynote), são preservadas. Este PDF não é o melhor formato para impressão. Publico em PDF para preservar a originalidade da produção (fontes/layout especialmente). Se desejar no formato “.ppt” ou “.key”, fazer solicitação via e-mail (woliveiraalmeida@yahoo.com.br)

SIGLAS adotadas: “LES” – Lição da Escola Sabatina / LA – Lição Aluno / LP – Lição Professor.

Introdução

“O livro de Atos constantemente nos lembra de que o crescimento espiritual não ocorre de maneira isolada. Tudo que é realizado em nossa vida individual ou na vida coletiva da igreja é resultado do ministério de Jesus, e é realizado pelo poder do Espírito Santo. Talvez nenhum outro livro da Bíblia seja tão claro e, em um espaço tão breve, narre o nascimento, o crescimento, a missão e a continuação da vida cristã, como o livro de Atos. O resumo inicial dos cinco pontos de Lucas em Atos é notável: (1) esteja convicto da missão de Jesus [At 1:1-3]; (2) fique alerta e aguarde o recebimento do Espírito Santo [At 1:4-5]; (3) preocupe-se mais com o que e não com o quando do reino [At 1:4-7]; (4) esteja pronto para receber o Espírito [At 1:8]; (5) seja uma testemunha em todos os lugares, desde a sua casa até o mundo [At 1:8].” (LP, pág. 15)

Domingo, ao ponto!

DiretAoPonto: Antes (Lc 24:21) e depois da ressurreição (At 1:6), a visão dos discípulos continuava turva em relação ao plano salvífico de Deus.

Comentário-Lição: “A princípio, os discípulos compartilhavam dessa esperança de um Messias soberano. Eles acreditavam que Jesus era o Messias (Mt 16:16, 20) e, às vezes, eram surpreendidos disputando entre si sobre quem se assentaria à Sua esquerda e à Sua direita quando Ele subisse ao trono (Mc 10:35-37; Lc 9:46). Apesar das advertências de Jesus sobre o destino que O aguardava, eles simplesmente não conseguiam entender o que Ele queria dizer. Então, quando Ele morreu, ficaram confusos e desanimados, e declararam: “Esperávamos que fosse Ele quem havia de redimir a Israel” (Lc 24:21).” (LP, pág. 7)

Segunda, ao ponto!

DiretAoPonto: A resposta à pergunta na lição deste dia, é o cerne de toda a questão envolvida sobre a visão distorcida (lição de domingo)  e, corrigiria a visão e promoveria o real cumprimento da missão: compreender o plano da salvação e testemunhar sobre isso, com o Poder que lhes seria outorgado.

Comentário-Lição: ELEMENTOS DA MISSÃO – (LP, pág. 8)

  1. O dom do Espírito. O Espírito Santo sempre estivera ativo entre o povo de Deus. De acordo com os profetas, no entanto, haveria um derramamento especial do Espírito no futuro (Is 44:3; Jl 2:28, 29).
  2. A função do testemunho. Um testemunho é um relato em primeira mão. Os discípulos estavam plenamente qualificados a dar esse testemunho (At 1:21, 22; 4:20;
  3. O plano da missão. Os discípulos deveriam testemunhar primeiramente “em Jerusalém”, depois “em toda a Judeia e Samaria e”, por fim, “até aos confins da Terra”. Era um plano progressivo.
  4. A orientação da missão. Nos tempos do Antigo Testamento, as nações deveriam ser atraídas a Deus (veja Is 2:1-5) – não era Israel que deveria “levar” Deus às nações.

Terça, ao ponto!

DiretoAoPonto: Parece paradoxal a mensagem apostólica no primeiro século, com a mensagem da igreja para o último século: a primeira anunciava sua ressurreição. Ele subiu. A nossa, para esse tempo é “Ele Voltará”. O ponto em comum é que precisamos do mesmo “poder” para esta proclamação. A seu retorno é garantido pelo testemunhos dos que O viram partir (At 1:11 – Dt 19:15)

Comentário-Lição: “Portanto, a ascensão visível se tornou a garantia do retorno visível, que também ocorrerá em uma nuvem, embora com “poder e grande glória” (Lc 21:27). Não será mais um evento reservado, pois “todo olho O verá” (Ap 1:7), e Ele não estará sozinho (Lc 9:26; 2Ts 1:7). A glória da segunda vinda de Jesus excederá em muito a da ascensão”. (LP, pág. 9).

Quarta, ao ponto!

Comentário-Lição: “Constantemente em oração (At 1:14) e louvando a Deus no templo (Lc 24:53), todos eles certamente estavam envolvidos na confissão, arrependimento e abandono do pecado. Mesmo que, em sua mente, a vinda do Espírito seria imediatamente seguida do retorno de Jesus, sua atitude espiritual estava em plena harmonia com o que estava para acontecer, pois o Espírito Santo vem em resposta à oração”. (LP, pág. 10)

Quinta, ao ponto!

Comentário-Lição:  “O método que eles usaram para escolher Matias pode parecer estranho, mas o lançamento de sortes era uma maneira de tomar decisões já há muito tempo estabelecida (por exemplo, Lv 16:5-10; Nm 26:55). Além disso, a escolha era entre dois candidatos previamente reconhecidos e de qualificações equivalentes, e não um passo rumo ao desconhecido. Os fiéis também oraram a Deus, acreditando que o resultado refletiria a Sua vontade (compare com Pv 16:33). E não há evidência de que a decisão tenha jamais sido contestada. Após o Pentecostes, o lançamento de sortes tornou-se desnecessário em razão da orientação direta do Espírito (At 5:3; 11:15-18; 13:2; 16:6-9)”. (LP, pág. 11)

Conclusão ao ponto

Comentário-Lição: “Todo o período entre o Pentecostes e a Parousia [segunda vinda de Cristo] (seja longo ou curto) deve ser preenchido com a missão mundial da igreja no poder do Espírito. Os seguidores de Jesus deviam anunciar o que Ele realizou em Sua primeira vinda e chamar o povo para arrepender-se e crer, preparando-se para a Sua segunda vinda. Eles deviam ser Suas testemunhas ‘até aos confins da Terra’ (At 1:8) e ‘até à consumação do século’ (Mt 28:20) […]. Não temos a liberdade de parar até que ambos os fins sejam alcançados” (John R. W. Stott, A Mensagem de Atos: Até aos Confins da Terra, São Paulo: ABU, 1994, p. 43). (LP, pág. 12).