Leia: O ANO BÍBLICO com a bíblia NVI e a Meditação Matinal - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen G.White

LIÇÃO DA ESCOLA SABATINA - QUARTO TRIMESTRE DE 2018

Lição 1—Criação e queda, por Paulo Penno



Para 29 de setembro a 3 de outubro de 2018

Não poucos estão profundamente preocupados com a desunião na Igreja. A liderança através da mídia denominacional está apelando por tolerância. A imprensa liberal diz que a Igreja está “enfrentando sua pior ameaça à unidade em muitas décadas”. É de se esperar que uma Igreja composta por mais de 20 milhões de adeptos em todo o mundo e com tal diversidade enfrente desafios.
É-nos dito que é culpa do homem que a desunião com Deus tenha sido acolhida na Terra. É Deus quem procura curar a fenda através de Suas Boas Novas.
Mas toda linda verdade que Deus nos ensina em Sua Bíblia foi torcida e distorcida pelo inimigo-mestre, Satanás, para causar desunião entre o povo de Deus. As enganações engenhosas de Satanás foram mesmo injetadas nos ensinamentos da nova aliança de Deus (lição de quinta-feira).
A verdade como a Bíblia ensina é tão simples que uma criança pode facilmente compreendê-la. Os “mensageiros” de 1888 de Deus viram isto claramente da Palavra. Quando o próprio Deus faz um “concerto”, é sempre uma promessa simples e direta de Sua parte. Não há truques, nem letras pequenas, nem “barganhas” acertadas, nem “se” que possam ser usados ​​para tirá-Lo do arranjo de modo a que Ele possa esquivar-Se de cumprir a Sua promessa. De fato, quando Deus faz um “concerto”, Ele caminha a segunda milha e faz um juramento que coloca a Sua própria vida e o Seu trono em garantia, se não fizer o que promete (ver Gên. 15:7-18; 6:13-20). Essa promessa de Deus foi feita a Abraão e confirmada por Seu solene juramento. Deus lhe daria toda a terra por “uma possessão eterna” além da justiça necessária para herdá-la.
Quando o Senhor prometeu a Abraão, Ele não estipulou nenhum termo de “barganha” ou “transação”. Era um relacionamento de dar e receber—Deus faria todo o dar, e Abraão assumiria todo o receber. E como Abraão “obteve” a bênção? Totalmente pela fé—“creu ele no Senhor; e imputou-lhe isto por justiça”(Gên. 15:6; lembrem-se de que somos “filhos de Abraão”). “Abraão creu” em Suas promessas—uma apreciação de derreter o coração pelo amor de Deus que redimiu a humanidade na cruz. Tal fé é do tipo que está viva, que “funciona”. Ele reconcilia os corações alienados com Deus e, portanto, ao mesmo tempo reconcilia seus corações à Sua santa lei.
Mas por quase 4000 anos tanto Abraão quanto os seus descendentes perverteram e distorceram as simples boas novas. Abraão propôs a Deus que O ajudaria a sair de Sua dificuldade, adotando Eliezer, um escravo, para ser seu “herdeiro” (15:2-4). Deus disse que não! Então, Sara, amargurada porque não podia engravidar, propôs que ela ajudaria a Deus em Sua dificuldade, adotando o filho de uma escrava de Abraão como seu filho (16:1-4). Mais uma vez Deus disse que não! (17:1-19). O Senhor insistiu que tudo seria 100% obra Sua.
E aqui é onde a batalha se travou nestes milhares de anos. Somos todos “nascidos em pecado”, herdando uma natureza pecaminosa (Sal. 51:5; Rom. 7:14-17). É fácil não crer. Fé humilha os nossos corações! O resultado? Nós mesmos inventamos o “velho concerto”—nossas promessas a Deus. De alguma forma, devemos ajudar-nos a nos salvar!
Não desejaria que quando mais jovem tivesse entendido que as grandes promessas de Deus para Abraão eram para nós também? Ninguém nos contou! Toda a nossa vida teria sido diferente. Tudo o que Deus prometeu a Abraão foi precisamente o que nos preocupa. (Os adolescentes são as pessoas mais apreensivas do mundo.) Queríamos ser “uma grande nação”, ou seja, queremos ser “alguém”. Nós não queremos ser apenas um número na humanidade. Queremos viver para um propósito, para chegar a algo.
Somos pecadores? Claro que sim! Mas o desejo de ser “alguém” também é dado por Deus; e Ele quer que cada pessoa ouça a Sua promessa: “Eu farei de você alguém importante!” (*Isa. 13:12 e 48:10)
Também precisamos ouvi-lo dizer: “Eu te abençoarei”1 Isso vai remover uma carga de medo dos nossos corações. E, sim, queremos ouvi-Lo dizer que Ele tornará o nosso nome “grande” de algum modo significativo. Não queremos ser uma pedaço de gelatina, uma pessoa “blá”. Queremos ser “alguém” aos olhos dos outros!
E sim, embora pecadores, nós realmente sonhamos com Deus fazendo por nós o que Ele prometeu fazer por Abraão: “E tu serás uma bênção”. Desde nossa aurora de seres conscientes sonhamos em nos tornar algo para Deus. Não sabemos como, mas queremos ser uma pessoa útil no grande plano de Deus para o mundo. Oh, podemos ser tão felizes se sabemos que o tempo todo Deus nos promete essas coisas maravilhosas que prometeu a Abraão!
Todas essas sete fantásticas promessas em Gên. 12:2, 3 alegrarão nossos corações se apenas soubermos que Deus está nos dizendo tudo isso! Podemos nos postar mais elevadamente e andar mais alegres quando sabemos que Suas promessas são para nós. Podemos estudar melhor, desenvolver nossas habilidades de maneira mais eficiente.
E o melhor de tudo, se sabemos que Deus está nos prometendo que um dia teremos comunhão com Cristo ao serem “todas as famílias da terra . . . abençoadas”, que por Sua graça seremos um agente que Ele pode usar de alguma pequena maneira, mas significativa para transmitir essa “bênção” aonde quer que formos—oh, o novo concerto fará toda a diferença em nossos pensamentos e vidas. Você não acha que será um longo caminho na cura da desunião na Igreja?
Agora, que tal passar essas promessas do novo concerto para outra pessoa?
--Paul E. Penno

Nota do tradutor:
*1) Alguns exemplos de promessas de Deus e a nós: Gên. 12:3; 17:16 e 20; 22: 17; 26:3, 2:4;  Êxo. 20:24; 23:25; Num.6:27; 11:17; Sal. 132:5; Eze. 34:29; 36:26; Age. 2:19; Heb. 6: 24. EmGênesis 12: 2, 3 Deus fez 7 promessas a Abraão e a nós.

Notas:                                                      
Veja, em inglês, o vídeo desta 1ª lição do 4º trim. de 2018, exposta pelo Pr. Paulo Penno, na internet, no sitio: https://youtu.be/0HtR-Urz8So

Esta lição em inglês está na internet no sitio: http://1888message.org/sst.htm
_____________________________________

Biografia do autor, Pastor Paulo Penno:
Paulo Penno foi pastor evangelista da igreja adventista na cidade de Hayward, na Califórnia, EUA, da Associação Norte Californiana da IASD, localizada no endereço 26400, Gading Road, Hayward, Telefone: 001 XX (510) 782-3422. Foi ordenado ao ministério há 42 anos e jubilado em junho de 2016, Após o curso de teologia fez mestrado na Universidade de Andrews. Recentemente preparou uma Compreensiva Pesquisa dos Escritos de Ellen G. White. Recentemente também escreveu o livro “O Calvário no Sinai: A Lei e os Concertos na História da Igreja Adventista do 7º Dia.” (Este livro postamos, por inteiro, no nosso blog Ágape Edições (agape-edicoes.blogspot.com.brem 1º de agosto de 2017). Ao longo dos anos o Pr. Paulo Penno, escreveu muitos artigos sobre vários conceitos da mensagem de justificação pela fé segundo a serva do Senhor nos apresenta em livros como Caminho a Cristo, DTN, etc. O pai dele, Paul Penno foi também pastor da igreja adventista, assim nós usualmente escrevemos seu nome: Paul E. Penno Junior. Ele foi o principal orador do seminário “Elias, convertendo corações”, nos dias 6 e 7 de fevereiro de 2015, realizado na igreja adventista Valley Center Seventh-day Adventist Church localizada no endereço: 14919  Fruitvale Road, Valley Center, Califórnia.
  
    Atenção, asteriscos (*…) indicam acréscimos do tradutor.­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­
_____________________________________