Leia: O ANO BÍBLICO com a bíblia NVI e a Meditação Matinal - Maranata, O Senhor Vem! - Ellen G.White

LIÇÃO DA ESCOLA SABATINA - SEGUNDO TRIMESTRE DE 2018

LIÇÃO 13 (II trimestre 2018) A VOLTA DE NOSSO SENHOR JESUS


lc
COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 13 (II trimestre 2018) A VOLTA DE NOSSO SENHOR JESUS

VERSO ÁUREO: “Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.” Mateus 24:27

INTRODUÇÃO (sábado 23 de junho) - Esta é a última lição deste trimestre e fala da volta de Cristo à terra para buscar o Seu povo. A segunda vinda de Jesus é a crença fundamental que dá sentido à todas as religiões cristãs. Esse acontecimento finalmente concretizará todos os sonhos e esperanças da humanidade. Durante o estudo desta semana, falaremos sobre o último de todos os eventos finais, pelo menos no que diz respeito ao nosso mundo atual: a segunda vinda do nosso Senhor Jesus.
 O poeta T. S. Eliot começou um de seus poemas com a seguinte frase: “Em meu princípio está meu fim.” Por mais sucintas que sejam, suas palavras trazem uma verdade poderosa. Nos inícios existem finais. Vemos ecos dessa realidade em nosso nome; Adventistas do Sétimo Dia, que apresenta dois ensinamentos bíblicos fundamentais: o “sétimo dia”, em referência ao sábado dos Dez Mandamentos, um memorial semanal da criação da terra em seis dias; e a palavra “Adventista”, que aponta para a segunda vinda de Jesus, na qual serão cumpridas todas as esperanças e promessas da Bíblia, inclusive a promessa de vida eterna.

A segunda volta de Jesus será tão certa como foi a Sua primeira vinda. Os profetas anunciaram o local exato do nascimento de Jesus, que nasceria de uma virgem, e como Jesus deveria chamar, e assim aconteceu. Veja este texto: “E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.” Miquéias 5:2.

A segunda vinda de Cristo é o assunto mais enfatizado em toda a Bíblia. Há cerca de 300 referências acerca da primeira vinda de Cristo no Velho Testamento e 8 vezes mais sobre a segunda vinda, ou seja, há mais de 2.400 referências sobre a segunda vinda em toda a Bíblia. As profecias bíblicas mostram que estamos muito próximos da volta de Jesus. Basta olharmos para as profecias de Jesus para percebermos essa realidade. Ver Mateus 24.

Estamos vivendo os momentos finais da igreja sobre a terra e o Senhor nos quer atentos, vigilantes, para este grande momento: A volta do Senhor Jesus. Devemos amar a Sua vinda, esperando com fé e mantendo-nos vigilantes, pois o dia e a hora ninguém sabe, nem os anjos, e nem o próprio Senhor Jesus, mas somente o Pai. Ver Mateus 24:36.

Por que Jesus precisa voltar? Certo pai entrou no quarto onde seu filho estava brincando e assentou-se na cama e em silêncio ficou olhando o filho brincar. Depois de alguns momentos o menino olhou para o pai e disse: - o que você quer papai? - Nada filho eu só estava precisando ficar perto de você. Pessoas que se amam não conseguem viver longe, separadas, distantes, por muito mais tempo. O amor cria a necessidade de ficar junto com a pessoa amada. Jesus sente saudades nossas, então Ele vai voltar para vivermos juntos com Ele para sempre

Mateus 26:64 declara que veremos “o Filho do Homem … vindo sobre as nuvens do céu”, e Apocalipse 1:7 enfatiza que “Ele vem com as nuvens, e todo olho O verá, até mesmo aqueles que O traspassaram”. Um dia Jesus, que conhecemos como Criador, será visto como Redentor. Ele virá de maneira triunfante. Essa visão representará salvação para os justos e destruição para os ímpios, e o Senhor Jesus, em Sua volta, dará prova a todos de que Ele é real. Nós O veremos face a face! Amém?

“Uma das verdades mais solenes, e não obstante mais gloriosas, reveladas na Escritura Sagrada, é a da segunda vinda de Cristo, para completar a grande obra da redenção. Ao povo de Deus, por tanto tempo a peregrinar em sua jornada na “região e sombra da morte”, é dada uma esperança preciosa e inspiradora de alegria, na promessa do aparecimento dAquele que é “a ressurreição e a vida”, a fim de levar de novo ao lar Seus filhos exilados. A doutrina do segundo advento é, verdadeiramente, a nota tônica das Sagradas Escrituras. Desde o dia em que o primeiro par volveu os entristecidos passos para fora do Éden, os filhos da fé têm esperado a vinda do Prometido, para quebrar o poder do destruidor e de novo levá-los ao Paraíso perdido. Santos homens de outrora aguardavam o advento do Messias em glória, para a consumação de sua esperança. Enoque, apenas o sétimo na descendência dos que habitaram no Éden, e que na Terra durante três séculos andou com Deus, teve permissão para contemplar de muito longe a vinda do Libertador. “Eis que é vindo o Senhor”, declarou ele, “com milhares de Seus santos, para fazer juízo contra todos.” Jud. 14 e 15. O patriarca Jó, na noite de sua aflição, exclamou com inabalável confiança: “Eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim Se levantará sobre a Terra: ... ainda em minha carne verei a Deus. Vê-Lo-ei por mim mesmo, e os meus olhos, e não outros, O verão.” Jó 19:25-27. O Grande Conflito, 299
À medida que o evento final tem lugar, o lado em que estamos se tornará cada vez mais evidente.  

Quais escolhas devemos fazer hoje para que estejamos do lado certo?

DOMINGO (24 de junho) O DIA DO SENHOR – O dia do Senhor é um dia de julgamento e justiça divina. O dia do Senhor normalmente se refere ao fim dos tempos. O “Dia do Senhor” será um dia de destruição, sofrimento e confusão para os perdidos. Mas também será um dia de libertação para o povo de Deus, os que forem achados inscritos no livro. Veja Filp 4:3; Apoc 3:5 e 13:8.

O dia do Senhor virá para os ímpios. O dia do Senhor é uma expressão tirada do Antigo Testamento: Veja este texto: “O grande dia do Senhor está perto, sim, está perto, e se apressa muito; amarga é a voz do dia do Senhor; clamará ali o poderoso. Aquele dia será um dia de indignação, dia de tribulação e de angústia, dia de alvoroço e de assolação, dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de densas trevas, dia de trombeta e de alarido contra as cidades fortificadas e contra as torres altas. E angustiarei os homens, que andarão como cegos, porque pecaram contra o Senhor; e o seu sangue se derramará como pó, e a sua carne será como esterco.” Sofonias 1:14-17

Quando o Senhor criou o mundo, concedeu a Adão e Eva perfeita visão da Sua pessoa. Infelizmente, o pecado maculou e bloqueou a visão do Criador, no sentido físico e espiritual. No entanto, quando Cristo voltar, não haverá mais barreiras para os salvos.

Algumas vezes ficamos desanimados porque não podemos ver Deus pessoalmente, conversar com Ele e ouvir Seus conselhos e orientações. No entanto, Ele fala conosco e nos conduz por meio do Espírito Santo, o outro Consolador que Ele prometeu que estaria conosco. Por mais que tenhamos a tendência de pensar na segunda vinda de Jesus como um ensinamento exclusivo do Novo Testamento, isso não é verdade. É evidente que recebemos uma revelação mais completa da verdade em torno da segunda vinda de Cristo apenas após a primeira vinda, morte, ressurreição e ascensão de Jesus.

O dia do Senhor, que é designado como o dia da volta de Cristo e do juízo, não é uma verdade nova. A volta de Cristo já era anunciada no Antigo Testamento. O “dia do Senhor” será um dia de destruição, sofrimento e confusão para os perdidos. Mas também será um dia de libertação para todo o povo de Deus, os que forem achados inscritos no livro da vida.

Esse tema; o “dia do Senhor” como um momento de juízo contra os ímpios, mas também um tempo em que os fiéis de Deus serão protegidos e recompensados, encontra-se no Antigo Testamento. Alguns enfrentarão “o furor da ira do Senhor”; no entanto, aqueles que atenderem ao chamado para buscar a justiça e a humildade encontrarão “abrigo no dia da ira do Senhor” Sof 2:1-3.

Vamos esperar o dia do Senhor com fé, amor e esperança, enquanto ajudamos a tantos outros a se prepararem para aquele glorioso dia de felicidade. Vamos praticar as virtudes cristãs, cada vez com mais intensidade, e o mundo voltar-se-á para ver o poder que há em nós. Cristo deixou claro que “vigiar e orar” são as duas coisas básicas para a preparação daqueles que aguardam Sua volta. Amém?

SEGUNDA-FEIRA (25 de junho) DANIEL E A SEGUNDA VINDA DE JESUS - Muitos judeus no tempo de Cristo esperavam que o Messias derrotasse os romanos e estabelecesse Israel como a nação mais poderosa do mundo. No entanto, esse não era o propósito do primeiro e do segundo adventos de Jesus. O reino de Deus é espiritual, e Ele deseja restaurar a Sua imagem nos pecadores para viverem em Seu reino.

O que Daniel capítulo 2 menciona sobre a volta de Cristo?

1) Através de quem revela Deus o futuro? “Certamente o Senhor Jeová não fará coisa alguma, sem ter revelado os seus segredos aos seus servos, os profetas.” Amós 3:7

2) O que aconteceu com o rei de Babilónia? “E no segundo ano do reinado de Nabucodonosor ele teve uns sonhos e o seu espírito se perturbou, e passou-se-lhe o seu sono.” Daniel 2:1

3) Quem é que o rei Nabucodonosor mandou chamar? “O rei mandou chamar os magos e os astrólogos e os encantadores e os caldeus, para que declarassem ao rei qual tinha sido o seu sonho e eles vieram e apresentaram-se diante do rei.” Daniel 2:2

4) Os feiticeiros de Nabucodonosor conseguiram revelar o sonho? “Responderam os caldeus na presença do rei e disseram: Não há ninguém sobre a terra que possa declarar a palavra ao rei…Porque a coisa que o rei requer é difícil e ninguém há que possa declarar perante o rei, senão os deuses cuja morada não é com a carne.” Daniel 2: 10 e 11

5) Após um período de oração ao Deus Criador, quem conseguiu revelar o sonho do rei? “Então foi revelado o segredo a Daniel numa visão de noite; e Daniel louvou o Deus do céu.” Daniel 2:19

6) Qual foi o sonho? “Tu, ó rei, estavas vendo e eis aqui uma grande estátua; essa estátua, que era grande, e cujo esplendor era excelente, estava em pé diante de ti e a sua vista era terrível.A cabeça daquela estátua era de ouro fino, o seu peito e os seus braços, de prata; o seu ventre e suas coxas, de bronze; as pernas, de ferro; os seus pés, em par¬te de ferro e em parte de barro. Estavas vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro e os esmiuçou.…Mas a pedra que feriu a estátua se fez um grande monte e encheu toda a terra.” Daniel 2:31-35

7) Qual foi a interpretação do sonho? “Este é o sonho e também a interpretação… Tu ó rei, és rei de reis… Tu és a cabeça de ouro. E depois de ti, se levantará outro reino inferior ao teu e um terceiro reino de metal, o qual terá domínio sobre toda a terra. E o quarto reino será forte como ferro. E, quanto ao que viste dos pés e dos artelhos, em parte de barro de oleiro e em parte de ferro, isso será um reino dividido….”

8) Esta profecia já se cumpriu? Deus não falha! O reino de Babilónia regeu o mundo desde 605 a.C. até 539 a.C. O reino dos Medos e Persas derrotaram os Babilónios em 539 a.C. e governaram sob a liderança do rei Persa, Ciro, de 539 a.C. até 331 a.C. O império Grego, dirigido por Alexandre, o grande, derrotou os Medos e os Persas em 331 a.C. O império Romano conquistou os Gregos em 168 a.C. e governou até 476 d.C. Desde 476 d.C. até hoje, a Europa nunca mais se uniu politicamente. Embora houvesse muitas tentativas com Carlos Magno, Carlos V, Luís XIV, Napoleão, Hitler e Estaline. O comunismo tentou unificar, mas não conseguiu. A moeda única não uniu a Europa.

9) O que significa a Pedra que destruiu a estátua? “Mas nos dias destes reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e esse reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos e será estabelecido para sempre.” Daniel 2:44. Em Lucas 20:17 e 18, Jesus identificou-Se com a Pedra que esmiuçará tudo o que resta deste mundo.

10) Que reino é este?  É o reino de Jesus que será estabelecido com a Sua 2º volta. “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” Mateus 6:10

“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também e Mim. Na casa de Meu pai há muitas moradas. Se não fosse assim, Eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E quando Eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para Mim mesmo, para que, onde Eu estiver, estejais vós também.” S. João 14:1-3. Amém?

Somos humildes para aceitar o plano de Deus em nossa vida? Estamos vivendo no tempo do fim, e só falta Jesus voltar. Estamos preparados? Apenas um desses dois destinos aguarda todo ser humano que já viveu neste planeta. Ou estaremos com Jesus pela eternidade, ou seremos reduzidos à inexistência, desaparecendo com a palha deste mundo. De uma maneira ou de outra, a eternidade aguarda todos nós.

TERÇA-FEIRA (26 de junho) PERSPECTIVAS A LOGO PRAZO – Este é o texto principal para hoje: “Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo.” Tito 2:13
  
Jesus disse que não sabemos nem o dia e nem a hora da Sua volta. Ver Mat. 24:36. Mas Ele deixou bem claro sobre a Sua volta, quando falou a respeito de alguns acontecimentos que antecederão a Sua segunda vinda. Embora não devemos fazer tentativas de marcar datas para a Volta de Cristo, não podemos ignorar o tempo em que estamos vivendo.

Quais são os sinais da volta de Cristo que mostram o tempo em que vivemos?
  
1º sinal – Engano: "E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: Diz-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo? E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos."

2º sinal – Guerras e rumores de guerras: "E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai não vos assusteis, porque é mister que isso tudo acontença, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares."

3º sinal – Fome intensa em vários lugares: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares."

4º sinal – Epidemias e pestes: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares."

5º sinal – Terremotos: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio das dores."

6º sinal – Grandes sinais no céu – Em Lucas 21:11 encontramos: "E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu."

7º sinal – Grandes instabilidades na natureza. Em Lucas 21:25-26 lemos: "E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas; homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo. Porquanto as virtudes do céu serão abaladas."

8º sinal – O anticristo e o falso profeta: Veja estes textos: "Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos."Mat. 24:5

"Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhes deis crédito" Mat. 24:23

"Quando pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda" Mat. 24:15

Mesmo não sabendo quando Jesus voltará, em quem devemos colocar as nossas esperanças? “Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” II Timóteo 4:6-8

Paulo estava para ser executado e ainda assim ele viveu na certeza da salvação e na esperança da volta de Cristo, que ele chamou de “Sua vinda” II Tim 4:8. A “coroa da justiça” o aguardava, certamente não a sua própria justiça I Tim 1:15, mas a justiça de Jesus. Assim também devemos estar firmados em Cristo.

“Na vida religiosa de cada pessoa que finalmente alcança a vitória sobrevêm incidentes terrivelmente embaraçosos e difíceis, mas o conhecimento das Escrituras a ajudará a evocar as animadoras promessas de Deus, que lhe confortarão o coração e fortalecerão a fé na força do Todo-Poderoso.” Testemunhos Para a Igreja, v. 5, 578.

“Reúna todas as suas energias para elevar os olhos e não deixá-los pousar nas dificuldades. Assim fazendo, você jamais fraquejará em sua vida. Em breve, você verá Jesus por trás da nuvem, estendendo a mão para ajudá-lo; e tudo o que você terá que fazer será estender-Lhe a sua mão em simples fé, e permitir-Lhe que o guie. … Deus dotou você de inteligência e raciocínio para compreender Suas promessas; e Jesus quer ajudá-lo a formar um caráter sólido e equilibrado.”  Testemunhos Para a Igreja, v. 5, 578 e 579

QUARTA-FEIRA (27 de junho) NAS NUVENS DO CÉU – Veja os textos para hoje: “Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.” Mateus 24:27.

“Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.” Mateus 24:30

“Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.” I Tessalonicenses 4:16

A volta de Jesus será um acontecimento tão grande e intenso que trará literalmente um fim ao mundo como o conhecemos. Quando isso ocorrer, todos saberão. O que Cristo realizou por nós em Sua primeira vinda será plenamente manifestado na segunda. As palavras dos textos acima nos advertem contra a ideia de que o Senhor voltará secretamente, manifestando-Se aqui ou ali ou que haverá um arrebatamento secreto sete anos antes de Jesus voltar.

Os que estudam as Sagradas Escrituras não serão iludidos com tais ensinos errados e contra a Bíblia. A verdade da segunda vinda de Cristo é uma das mais importantes doutrinas em toda a Bíblia. Sua segunda vinda dará fim ao reino do pecado e conduzirá ao estabelecimento do reino eterno de justiça e paz. A vinda de Cristo será mundial, literal, pessoal e visível a todos os homens.

Veja esta descrição inspirada da volta de Cristo: “O firmamento parece abrir-se e fechar-se. Pode-se dizer que a glória do trono de Deus atravessa a atmosfera. As montanhas agitam-se como a cana ao vento, e rochas irregulares são espalhadas por todos os lados. Há um estrondo como de uma tempestade prestes a sobrevir. O mar é açoitado com fúria. Ouve-se o sibilar do furacão, semelhante à voz de demônios na missão de destruir. A Terra inteira se levanta, dilatando-se como as ondas do mar. Sua superfície está se quebrando. Seu próprio fundamento parece ceder. Cadeias de montanhas estão a revolver-se. Desaparecem ilhas habitadas. Os portos marítimos que, pela iniquidade, tornaram-se como Sodoma, são tragados pelas águas enfurecidas. A grande Babilônia veio em lembrança perante Deus, “para lhe dar o cálice do vinho da indignação da Sua ira”  O Grande Conflito, 637.

Como a realidade da segunda vinda de Cristo deve impactar nossa vida hoje e nos revelar as coisas que realmente são importantes? Até que esse dia chegue, precisamos viver pela fé. Ver Rom 1:17. O Senhor virá em breve e, porque Ele virá, os justos devem viver pela fé. Não podemos retroceder. Seguir em frente é nosso dever. Portanto, sabemos por que Jesus foi embora. Não podemos desanimar com Sua “aparente” demora em retornar. Parece ser uma eternidade, porém, temos certeza de que Ele virá, e por causa disso esperamos com fé! Amém?

QUINTA-FEIRA (28 de junho) OS VIVOS E OS MORTOS – Quando Jesus voltar, tanto os vivos com os mortos serão levados para o céu, onde passarão mil anos e, depois desse período descerão à terra renovada onde passarão a eternidade.

A Bíblia menciona que os mortos justos, isto é, os que forem salvos, serão ressuscitados no momento da volta de Jesus: “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. I Tessalonicenses 4:16. Ver também I Cor. 15:51 e 52

I Tessal. 4:17 menciona que após a ressurreição dos salvos os justos serão transformados e levados ao céu: “Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.” I Tessalonicenses 4:17.

Logo após a volta de Jesus, João viu os salvos no céu: “Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos.” Apoc. 7:9. Este verso está de acordo com aquilo que o próprio João descreveu sobre  a volta de Jesus: “Voltarei e vos levarei.” Depois dos mil anos, a Nova Jerusalém descerá com os salvos e os redimidos terão a terra como sua morada definitiva.

Em Apocalipse 21:1 a 3 mostra que Deus criará um novo mundo. O mesmo fogo que destruirá os demônios e os ímpios, purificará a terra. O inferno vai durar enquanto tiver combustível para ser queimado. Não haverá um fogo a arder eternamente, como é falsamente ensinado por quase todas as religiões.  Compare as seguintes passagens: Judas verso 7 e II Pedro 2:6. Se fosse eterno, Sodoma e Gomorra, necessariamente, estariam a arder até hoje.  A Nova Jerusalém descerá para a terra, e será a capital do paraíso. A terra será a sede do universo todo.

“E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.”

A ressurreição de Lázaro e de outras pessoas é a esperança de que os filhos de Deus ressuscitarão quando Jesus voltar. Os que acreditam em Jesus também morrem. No entanto, como Ele disse, ainda que morram, eles tornarão a viver. Esse é o significado da ressurreição dos mortos. Ela torna a segunda vinda de Jesus essencial à nossa esperança.

A esperança da segunda vinda de Cristo é que, assim como o próprio Jesus ressuscitou, Seus fiéis seguidores, de todos os tempos, também serão trazidos de volta à vida. Na ressurreição de Jesus, eles têm a esperança e a certeza de sua própria ressurreição. Mas, é necessário termos o nosso caráter transformado, aqui na terra, para sermos ressuscitados e vivermos com Deus.

“Quando Cristo vier, nosso corpo indigno será transformado, e se tornará semelhante ao Seu glorioso corpo; mas o caráter indigno não será então santificado. A transformação do caráter precisa ocorrer antes de Sua vinda. Nossa natureza precisa ser pura e santa; precisamos ter a mente de Cristo, para que Ele possa contemplar com prazer a Sua imagem refletida em nossa vida.” M. M, Refletindo a Cristo, 299

Estamos mantendo comunhão suficiente com Deus para não cedermos nas tentações?

SEXTA-FEIRA (29 de junho) LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO 13 (II trimestre 2018) A VOLTA DE NOSSO SENHOR JESUS – Se observarmos os acontecimentos e as turbulências no mundo, não será difícil concluir que os sinais que Ele predisse estão se cumprindo. “Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares. Tudo isso será o início das dores." Mateus 24:7, 8. Por isso, é importante que estejamos preparados para suportar as dificuldades que sobrevirão nos últimos dias.

No princípio, Deus criou Adão e Eva à Sua imagem. Eles eram perfeitos porque não tinham pecado. Porém, quando comeram do fruto proibido deixaram de ser perfeitos. Seu corpo e sua mente começaram a se deteriorar. A doença e a morte, antes desconhecidas para eles, tornaram-­se algo comum. E, em consequência do pecado de nossos pais todos sofremos os efeitos do pecado na carne.

Mas, Deus prometeu enviar Seu Filho para que, um dia, o Éden perdido fosse restaurado. O sofrimento do pecado permanecerá até a segunda vinda de Cristo. Mas Deus promete nos purificar dos pecados, portanto, é preciso limpar e jogar fora tudo o que atrapalha nossa caminhada rumo ao Céu. Preparar o coração como arrumaríamos a casa para receber um convidado. Deus é fiel e promete nos libertar dos vícios e pecados que nos prendem ao mundo. Se você está lutando para se livrar de algumas “teias de aranha” em sua vida, peça ao Espírito Santo que o ajude.

Os discípulos e os cristãos primitivos devem ter pensado que, em meio a tudo o que estava acontecendo, eles já estavam vivendo no “tempo das unhas dos pés” da estátua descrita por Daniel 2. No entanto, a Pedra misteriosa, cortada do céu sem auxílio de mãos, ainda deve atingir a terra.
Ao longo de quase dois milênios, os cristãos têm lidado com essa “aparente” tardança no cumprimento da promessa da volta de Jesus.

O apóstolo Pedro explicou essa demora destacando que Deus tem uma forma diferente de lidar com o tempo. O Senhor é eterno. Para Ele, mil anos é como se fossem um dia, II Pe 3:8. Ellen G. White disse: “A longa noite de tristeza é árdua, mas a manhã é adiada por misericórdia, porque se o Mestre viesse muitos estariam desprevenidos. A razão de tão longa demora está na recusa de Deus em permitir que Seu povo pereça.” Evangelismo, 694

Veja esta bela descrição da volta de Cristo: “Surge logo no Oriente uma pequena nuvem negra, aproximadamente da metade do tamanho da mão de um homem. É a nuvem que rodeia o Salvador, e que, a distância, parece estar envolta em trevas. O povo de Deus sabe ser esse o sinal do Filho do homem. Em solene silêncio fitam-na enquanto se aproxima da Terra, mais e mais brilhante e gloriosa, até se tornar grande nuvem branca, mostrando na base uma glória semelhante ao fogo consumidor e encimada pelo arco-íris do concerto. Jesus, na nuvem, avança como poderoso vencedor. Agora, não como “Homem de dores”, para sorver o amargo cálice da ignomínia e miséria, vem Ele vitorioso no Céu e na Terra para julgar os vivos e os mortos. “Fiel e verdadeiro”, Ele “julga e peleja em justiça.” E “seguiram-nO os exércitos no Céu”. Apocalipse 19:11, 14. Com antífonas de melodia celestial, os santos anjos, em vasta e inumerável multidão, acompanham-nO em Seu avanço. O firmamento parece repleto de formas radiantes, milhares de milhares, milhões de milhões. Nenhuma pena humana pode descrever esta cena, mente alguma mortal é apta para conceber seu esplendor. “A Sua glória cobriu os céus” e a Terra encheu-se do Seu louvor. E o Seu resplendor era como a luz.” Habacuque 3:3, 4. Aproximando-se ainda mais a nuvem viva, todos os olhos contemplam o Príncipe da vida. Nenhuma coroa de espinhos agora desfigura a sagrada cabeça, mas um diadema de glória repousa sobre a santa fronte. O semblante divino irradia o fulgor deslumbrante do Sol meridiano. “E no vestido e na Sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores.” Apocalipse 19:16. O Grande Conflito, 640, 641.

Um dia, muito em breve, nossa fidelidade será recompensada. Cristo prometeu que Se manifestaria ao mundo. Essa promessa se cumprirá em breve, e todos O verão. Toda partícula de dúvida será dissipada, e a vida de fé será recompensada com uma renovada visão espiritual. Até lá, segure diariamente a mão Daquele que promete guiá-lo. Somente Ele pode nos conceder a correta visão neste mundo escuro e nos conduzir na caminhada rumo ao lar de eterna luz. Amém?

Luís Carlos Fonseca